Faltam funcionários para suporte a mecanização

Dentro de necessidade de suprimento ou reposição rápidos por demanda de aumento de produção/mecanização, por exemplo, ainda faltam colaboradores para a área de suporte a mecanização, na opinião da presidente do Gerhai, Beatriz Resende de Oliveira, gerente de RH da Usina Batatais.

“Aqui estamos falando das nossas oficinas automotivas que tiveram que requalificar e/ou buscar novos profissionais para trabalhar na manutenção e reforma das máquinas modernas de colheita e plantio mecanizados, além dos recursos de transporte mais modernos, o que implica numa maior complexidade não só de operação, mas também de manutenção. Esse foi um principal foco de necessidade de suprimento de quadro, de forma rápida, por causa do movimento da mecanização em si nos últimos anos”, lembra.

Outras demandas rotineiras de profissionais para outras áreas, segundo Beatriz, acontecem especialmente em regiões com  escassez por questões de não serem regiões tipicamente canavieiras ou, de um outro, pelo maior número de usinas por região, o que torna o mercado mais competitivo.

Perfil profissional

Para a especialista, hoje um bom profissional é avaliado de forma mais “globalizada”, com os seguintes requisitos:

– ter conhecimento técnico, operacional e de gestão (se for cargo de liderança) necessário para a função/papel;

– demonstrar habilidades de convívio coletivo como boa educação, respeito, disponibilidade, ética, discrição, colaboração e espírito de equipe. “Além de bom humor, é claro! Hoje se fala muito sobre isto: não é fazer brincadeiras e ser o “bacana” da turma. É ter bom humor no dia a dia, mesmo frente à dificuldades e problemas”, diz.

– demonstrar posturas e atitudes como iniciativa e pró-atividade; buscar fazer o seu melhor; adotar postura de dono do negócio; saber manter boas parcerias internas; ter boa comunicação; ser profissional e assertivo nas colocações, discussões e feedbacks; estar engajado e ter propósitos além de estar empregado.

img7201

X