Exportações crescem 21% na comparação com julho de 2001

As exportações brasileiras acumuladas em julho, até o dia 21, estão maiores em 21%, pela média diária, que o volume exportado em julho de 2001. Segundo dados divulgados hoje pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, a média diária de exportações no acumulado de julho é de US$ 273 milhões, contra uma média diária de US$ 225,7 milhões de julho de 2001.

Segundo o secretário adjunto de Comércio Exterior, Ivan Ramalho, parece ter havido uma regularização das exportações, depois da segunda semana de julho (08 a 14), quando a média diária exportada foi de US$ 376,8 milhões. Naquela semana, a balança refletia os efeitos da suspensão parcial da greve dos auditores fiscais da Receita Federal e o registro efetivo de exportações já realizadas. Ramalho acredita que boa parte do represamento das exportações já foi corrigido e não há mais nos números da balança reflexo desse movimento. Segundo os dados do ministério, houve um aumento de 53,8% das vendas de semimanufaturados, na comparação com julho do ano passado, com destaque para os semimanufaturados de ferro ou aço, óleo de soja, alumínio em bruto, celulose e couros e peles. Já as exportações de básicos cresceram 36,9% por conta, principalmente, do petróleo em bruto, farelo de soja, minérios de ferro, carne suína e soja em grão. Os produtos manufaturados tiveram as vendas ampliadas em 3,9%, com destaque para chassis com motor, fio-máquina, óleos combustíveis, açúcar refinado, laminados planos, motores para veículos, madeira compensada, bombas e compressores, motores e geradores e móveis. (Folha de SP)

X