Expoagro venderá máquinas e produtos

A Exposição Internacional Agropecuária, Comercial e Industrial de Mato Grosso (Expoagro) abre as portas ao público com alterações em seu formato. Até o dia 21, em sua 38ª edição, o evento deixa de vender apenas entretenimento e animais de raça para comercializar também máquinas e produtos.Neste ano, a feira prevê movimentar R$ 15 milhões, quase o dobro de 2001 (R$ 8 milhões). A feira internacional ocupará uma área de 25 mil m2, espaço antes preenchido pelo parque de diversões, agora montado em uma área de 3,5 mil m2. “Manteremos esse ambiente para atender pais e crianças”, complementa Gilson Gonçalo de Arruda, presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), entidade organizadora do evento. Ao lado da exposição de Máquinas e Produtos foram montados ambientes afins, como o pavilhão dos municípios, um espaço de 2 mil m2 oferecido pelo governo do estado para divulgação de produtos e serviços de municípios mato-grossenses, e o pavilhão internacional, com 700 m2, destinados aos visitantes estrangeiros. Dez países confirmaram presença, entre eles Chile, Itália, Polônia, Peru, Alemanha, Estados Unidos e Paraguai. Além de entidades representativas do setor produtivo, os ambientes “empresariais” da Expoagro contarão com a presença de seis instituições financeiras, contra as duas que estiveram presentes na edição anterior do evento. Banco do Brasil, Bradesco, Sicredi, Bancoob e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estão confirmados. Pela primeira vez na Expoagro, o Bradesco recebeu, até ontem, consultas que somam R$ 6 milhões para aquisição de máquinas e implementos agrícolas, todas autorizadas. Cerca de 80% foram consultadas pelo Finame Moderfrota, do BNDES, diz o supervisor regional de Financiamento do banco, Carlos Eduardo Momesso. (Gazeta Estado de São Paulo)

X