Executivo conta detalhes da safra 16/17 da Usina Ferrari

Respondoveski, da Usina Ferrari: moagem prevista de 3,4 milhões de toneladas
Respondoveski, da Usina Ferrari: moagem prevista de 3,4 milhões de toneladas

Se as condições climáticas permitirem, a Usina Ferrari, com unidade em Porto Ferreira (SP), pretende moer 3,4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 16/17. O volume é 300 mil toneladas acima do processado na safra anterior. Em entrevista ao Portal JornalCana, Hênio Respondovesk, gerente industrial geral da usina, revela detalhes da safra.

Como vai a safra 2016/17 para a Usina Ferrari? Está dentro do previsto?

Hênio Respondovesk – Tivemos as chuvas de fim de maio, que afetaram a colheira por nove dias. Parte da cana-de-açúcar será recuperada e parte não. Mas o desempenho da usina é bom, estamos no limite de moagem.

Vocês trabalham com grande estoque de bagaço na usina. Isso é normal? 

Hênio Respondovesk – Temos que estocar muito bagaço, porque nossa cogeração é de 11 meses, ante os nove meses da safra. Temos contratos de venda por meio de comercializadora que é parceira. O compromisso é cogerar 62 mil megawatts-hora (MWh) nesses 11 meses, sendo 22 MWh para a usina e o restante para venda.

A venda é no mercado spot?

Hênio Respondovesk – Não. Temos contrato de 20 anos com essa parceira.

E há bagaço suficiente para atender os contratos de venda?

Hênio Respondovesk – A usina vai moer bem, terá bagaço. Mas estamos complementando com palha e até com a compra de bagaço, se tiver preço bom. Nesse ano o preço caiu e está viável comprar. Mas não é prática normal fazer compra de bagaço.

Qual a moagem prevista da Usina Ferrari na safra 16/17?

Hênio Respondovesk – A previsão é moer 3,4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. Na safra anterior, moemos 3,1 milhões de toneladas. A diferença representa cana bisada e cana disponível. Temos as 3,4 milhões de toneladas, mas não se sabe se tudo será processado, porque dependerá daqui pra frente do clima.

Qual sua previsão de término da safra?

Hênio Respondovesk – Se ocorrer a média histórica de chuvas, até 31 de dezembro conseguiremos moer as 3,4 milhões de toneladas.

Como está o mix de produção?

Hênio Respondovesk – O mix nosso é de 55% de açúcar e o restante de etanol. Deveremos produzir 120 mil metros cúbicos de biocombustível (50% de anidro e 50% de hidratado) e 220 mil toneladas de açúcar. A produção é comercializada pela Copersucar e, dela, 20 mil toneladas são de VHP e 200 mil toneladas de VVHP.

Quais os próximos planos da Usina Ferrari?

Hênio Respondovesk – Lutar para chegar à moagem de 3,5 milhões de toneladas de cana.

 

 

X