EUA precisarão do Brasil para etanol, diz analista

Os Estados Unidos precisarão importar grandes volumes de etanol do Brasil para atender as metas de utilização de biocombustíveis avançados impostas pelo mandato criado pelo Padrão de Combustíveis Renováveis dos EUA (RFS, da sigla em inglês). A afirmação foi feita pela analista da trading francesa Sucres et Denrees, Karim Salamon. Segundo ela, os EUA dependerão de forma expressiva do etanol brasileiro para cumprir os mandatos estabelecidos, que é de 757 milhões de litros em 2010, e atingindo 15,1 bilhões de litros em 2022.

Isto porque a definição de combustíveis renováveis avançados é de combustíveis que reduzam em pelo menos 40% a emissão de gases que provoquem o efeito estufa, o que não é o caso do etanol feito de milho. Mas o etanol feito de cana, produzido no Brasil, reduz em 80% estas emissões em relação à gasolina.

Ontem, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, afirmou que o Brasil pode dobrar a produção de etanol em 20 anos. Ele atribui essa possibilidade ao aprimoramento genético da cana.

X