EUA deveriam ajudar América Latina, afirma FHC

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse hoje que os Estados Unidos deveriam seguir o exemplo da União Européia (UE), ajudando os países latino-americanos no processo de formação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). “Quando a UE foi formada, ou antes mesmo de ser formada, os países europeus já ajudavam os mais pobres da região”, disse o presidente. “Para que tenhamos uma América Latina integrada, um movimento desse tipo seria bom.” Ao se referir à posição dos Estados Unidos em relação aos países latino-americanos, FHC afirmou que “gestos concretos ajudam mais do que as palavras.” Segundo ele, a melhor ajuda para América Latina “é o comércio livre, o acesso ao mercado, a criatividade, a capacidade de transferência de tecnologia, a formação de nosso conhecimento”. Ontem, durante a Cúpula União Européia/América Latina e Caribe, uma conversa privada entre FHC e o presidente do México, Vicente Fox, sobre a ajuda financeira recebida pela Espanha na formação do bloco europeu foi gravada e exibida pela emissora de televisão espanhola Telecinco. No diálogo, os dois chefes de Estado comentam como o forte crescimento econômico da Espanha nas últimas décadas foi resultado do apoio dos países mais ricos da região e criticam os Estados Unidos por não fazerem o mesmo no continente americano. “Esse comentário poderia ter sido feito em público”, disse Fernando Henrique. “No final da Segunda Guerra, as discussões entre Churchill e Roosevelt eram muito claras: elas tinham o sentimento de que era preciso criar um novo mundo, com um ideal de liberdade, democracia e bem-estar social.” Segundo o presidente, “a integração nas Américas também precisaria de um impulso para que as pessoas se sentissem participantes de uma sociedade mais igualitária”. (O Estado de SP)

X