Etanol só é competitivo em Mato Grosso e Goiás

Preços subiram em 19 Estados e no DF e caíram em 5; em São Paulo, houve queda, e é indiferente optar por um ou outro combustível

02 de fevereiro de 2011 | 0h 00

Eduardo Magossi – O Estado de S.Paulo

Os preços do etanol hidratado continuam em alta nos postos de combustíveis impulsionados pela menor oferta do produto e deixaram de ser competitivos em relação à gasolina na maior parte do País.

Entre dezembro e março, a entressafra de cana-de-açúcar praticamente interrompe a produção de etanol no Centro-Sul. Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, apenas em Mato Grosso e em Goiás vale a pena, hoje, encher o tanque com o biocombustível.

Em São Paulo, o consumidor pode optar, sem prejuízo, por um dos dois combustíveis. A expectativa é de que os preços nos postos já tenham atingido o teto, já que a migração dos consumidores para a gasolina tende a interromper a alta do etanol.

Na semana termi nada em 29 de janeiro, o preço do etanol subiu em 19 Estados e caiu em apenas 5: Bahia, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Em Roraima e Tocantins, os preços permaneceram estáveis, de acordo com a ANP. A maior alta foi no Amapá, de 8,69%, seguida pelo Distrito Federal, com 5,91%. A maior queda foi verificada na Bahia, de 0,96%. O preço médio em São Paulo ficou em R$ 1,739 por litro ante R$ 1,741 na semana anterior.

Na média nacional, a gasolina segue mais competitiva que o etanol. Segundo a ANP, o preço do etanol ficou , na média do Brasil, em R$ 1,867 na semana, ante R$ 1,864 na semana anterior.

Em relação à média do preço da gasolina no País, que foi de R$ 2,608 por litro, o preço do etanol é competitivo até R$ 1,8256 por litro, o que confere maior competitividade à gasolina.

A conta considera o rendimento de um litro de etanol, que roda menos quilômetros do que um litro de gasolina – para ser competitivo, o etanol tem de custar, no máximo, até 70% do preço da gasolina.

Por esse cálculo, o biocombustível segue competitivo apenas nos postos de Mato Grosso e Goiás em relação à gasolina. Nos Estados de São Paulo, Pernambuco e Tocantins, é praticamente indiferente a utilização de etanol ou gasolina no tanque, de acordo com os dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. Em 21 estados e no Distrito Federal, a gasolina está competitiva no bolso no consumidor.

No Estado de São Paulo, que concentra quase 60% do consumo de etanol, o preço médio da gasolina está em R$ 2,475 por litro, o que torna o etanol hidratado competitivo na região ao custo de até R$ 1,7325. Na média da ANP, o preço em São Paulo ficou em R$ 1,739 por litro, apenas 0,37% acima do ponto de equilíbrio entre os dois combustíveis, o que torna praticamente indiferente a utilização de um ou outro combustível. Na semana, os preços do etanol caíram 0,11% nos postos paulistas.

Segundo o levantamento, em São Paulo o preço do etanol está em 70,26% do pre ço da gasolina. Em Goiás, a relação é de 69,88% e em Mato Grosso de 68,29%.

X