Estudo traça raio X da produção de açúcar e de etanol. Confira aqui

O portal JornalCana divulga, com exclusividade, os primeiros resultados de estudo desenvolvido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia (MME), com projeções do setor sucroenergético para 2027.

A EPE realiza levantamentos semelhantes com projeções para os dez anos seguintes. No estudo de 2017, por exemplo, a EPE identificou que 366 unidades produtoras estavam operantes com uma capacidade de moagem de 633 milhões de toneladas de cana-de-açúcar.

A capacidade efetiva de moagem dessas 366 unidades, no entanto, foi de perto de 740 milhões de toneladas de cana, conforme o estudo, que é apresentado pelo JornalCana.

Para 2027, a EPE estima que o número de novas usinas (greenfields) chegue a 13, responsáveis por uma capacidade de moagem de 38 milhões de toneladas de cana.

O estudo foi realizado pela EPE sob coordenação de José Mauro Coelho, diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da empresa do MME.

Confira projeções de moagem de cana e de unidades greenfields, ampliadas, reabertas e a serem fechadas dentro da próxima década.

Como ficará a moagem de cana e o número de unidades produtoras

 

Como a cana convencional e a cana-energia crescerão em hectares

 

Como ficará a produtividade da cana e sua destinação 

 

Projeções sobre a produção de açúcar

Produção de etanol deve ir para 45 bilhões de litros

Confira a oferta de etanol, incluindo etanol 2G

 

Em quanto deverá crescer o mercado de etanol 

 

 

X