Estiagem reduz volume da produção e preços da cana sobem em janeiro

Os preços da tonelada de cana-de-açúcar subiram em janeiro em conseqüência da redução da estimativa inicial de produção de 565 milhões de toneladas na safra 2010/2011. Na média, os preços da tonelada de cana subiram 2,9% no mês passado. As maiores variações mensais foram verificadas na Paraíba e em Pernambuco, com alta de 4,8%. Na região Centro-Sul, os preços subiram 2%. Os dados constam do boletim mensal “Custos e Preços” para a cana-de-açúcar, divulgado nesta quinta-feira (03-02) pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), a safra atual de cana será de 555 milhões de toneladas. No boletim, a CNA explica que a estiagem reduziu a produtividade dos canaviais da região Centro-Sul. O rendimento caiu 7,26% no período de abril, início da safra, a dezembro, de acordo com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC).

Os dados do boletim mostram que, do total de cana processado na safra, 44,79% foi para a produção de açúcar e o restante para a produção de etanol. No acumulado de abril a dezembro, foram vendidos 2,22 bilhões de litros de etanol, sendo que, desse total, 95% foi destinado para consumo no mercado interno. Para a CNA, os números referentes à safra de cana indicam que o abastecimento do mercado de etanol está garantido.

O “Custos e Preços” informa, ainda, que os preços do açúcar na bolsa de Nova York recuaram 22% no mês de janeiro devido às notícias de que a China irá adotar novas medidas para conter o aumento dos índices de inflação, o que pode reduzir a demanda local pelo produto. Também contribuíram para a queda das cotações do açúcar o crescimento de 12% na produção da Índia e o possível aumento das exportações.

X