Empresário diz que ministro foi decisivo para abertura de painel na OMC

Maurílio Biagi Filho, conselheiro da Companhia Energética Santa Elisa e da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo – Unica, disse que a ação do ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, foi decisiva para que o Brasil aprovasse proposição de um painel na OMC. De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Elisa, Biagi, que participou da reunião de dois dias, integra a Global Alliance como representante da Crystalsev, trading de Ribeirão Preto que comercializa açúcar de nove usinas da região no mercado externo.

“A princípio houve uma certa hesitação do Itamaraty, mas o ministro Roberto Rodrigues foi enérgico e acabou tudo bem”, revelou Biagi. Para ele, é hora de fazer pressão para revisão dos subsídios que impedem, segundo cálculos de alguns técnicos, avanço de US$ 2 bilhões nas exportações da commodity.

Segundo a assessoria, uma das principais queixas contra a União Européia é que, no caso do açúcar branco, os altos preços domésticos com tarifas proibitivas que chegam a 140% sobre as importações e amplos subsídios às exportações formam uma equação perversa que premia a ineficiência de seus produtores, mas que ajudou a elevar a UE ao patamar de segunda exportadora mundial de açúcar, atrás do Brasil e à frente de Tailândia e Austrália, respectivamente.

X