Empresa indiana estuda novas aquisições no País

Após anunciar ontem a compra das duas unidades sucroalcooleiras paranaenses da Vale do Ivaí Açúcar e Álcool, a indiana Shree Renuka Sugars Ltd. espera mais aquisições no Brasil. A companhia negocia a compra das Equipav Açúcar e Álcool, cujas usinas, localizadas em Promissão (SP) e Brejo Alegre (SP), devem processar 8,81 milhões de toneladas de cana-de-açúcar em 2009/2010 e 12,5 milhões de t na próxima safra. Se o negócio for concretizado, o que pode ocorrer ainda este ano, os indianos já se tornariam um dos maiores grupos sucroalcooleiros do Brasil em 2010, pois as unidades do Paraná moem 3,1 milhões de toneladas.

Segundo comunicado veiculado no site da companhia na internet, os planos de crescimento, após a entrada no Brasil da Shree Renuka Sugars, estão centralizados no Centro-Sul do Brasil, para que seja ampliada a competitividade no negócio global de açúcar. O Brasil é o maior produtor e exportador mundial da commodity e a Índia, hoje o segundo maior produtor, precisou importar o açúcar na atual safra após a quebra da safra local.

“Esta (aquisição) é a primeira. É um começo no Brasil e reflete nossa seriedade”, disse o diretor-gerente Narendra Murkumbi, da Shree Renuka, em entrevista por telefone à agência de notícias Dow Jones. “Teremos uma atuação séria no Brasil”, completou. Murkumbi se recusou a comentar se a companhia está negociando com usinas brasileiras, como o Grupo Equipav. O executivo afirmou, no entanto, que a empresa “está mais interessada nas usinas de açúcar e etanol de São Paulo e do Paraná”.

Murkumbi comentou que, com mais de US$ 1 bilhão em receita, sua companhia tem a capacidade de fazer mais aquisições se encontrar bons motivos. A Shree Renuka Sugars embarcou 1,1 milhão de toneladas de açúcar demerara do Brasil desde setembro de 2008 e planeja embarcar 1,3 milhão de toneladas nos próximos 12 meses.

O acordo para a aquisição da Vale do Ivaí exclui a unidade localizada em Fronteira (MG), destilaria que processou 634 mil toneladas de cana e produziu 56 milhões de litros na safra passada. Pela aquisição das unidades do Paraná, a Shree Renuka Sugars desembolsará cerca de US$ 82 milhões e assumirá uma dívida cujo valor não foi divulgado e que foi renegociada para oito anos. O valor total das unidades compradas chega a US$ 240 milhões, que inclui 18 mil hectares de terras, associações nos dois maiores terminais de exportação de açúcar e de álcool do Paraná e ainda na CPA Trading, responsável pela comercialização de 60% do etanol daquele Estado. (Com informações da Dow Jones)

X