Empresa de Ribeirão quer levar cana à África

O setor industrial sucroalcooleiro do Brasil está cada vez mais forte e em busca da ampliação de sua atuação em regiões emergentes, que apresentem potencial de crescimento, como a África. A intenção dos empresários brasileiros é realizar, no ano de 2011 ou, no máximo, no primeiro semestre de 2012, uma feira com o objetivo de levar a tecnologia brasileira para o cultivo e industrialização da cana-de-açúcar na África do Sul, já que o continente começa a ser visto como potencial mercado produtor para a cana.

Baseada em um pedido feito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a Multiplus Eventos, uma empresa de Ribeirão Preto, e que atua no segmento de organização de feiras comerciais, já trabalha no projeto.

Segundo Fernando Barbosa, diretor da empresa, a iniciativa depende acima de tudo de uma junção de fatores, como o apoio governamental e uma sinergia entre os diversos setores produtivas da indústria sucroalcooleira, para ser concretizado. “Mas já realizamos reuniões e trabalhamos com o segundo semestre de 2011 como uma data provável.”

Barbosa ainda disse que ao investimento na África é um caminho natural. Para isso, a empresa pretende utilizar toda a sua estrutura e know-how, já que ela organiza há 19 anos, a Feira Internacional da Indústria sucroalcooleira (Fenasucro), considerada a maior feira mundial do setor.

“Sabemos que existem várias empresas investindo na África e a área de cana pode significar, inclusive, um incremento na renda e na economia daqueles países. Isso foi o que o presidente Lula nos indicou, já que ele ficou bastante impressionado com o que se produz em Sertãozinho e nos disse que temos de levar para a África essa força”, comentou.

Outro a confirmar a intenção é Adézio Marques, presidente do Centro das Indústrias de Sertãozinho (Ceise). Representante do principal polo industrial do setor, ele conta que o projeto deve ser colocado em prática pela futura presidente, Dilma Rousseff.

“É necessário que os novos ministros valorizem a ideia, mas engatilhamos parceria para levar à África do Sul tecnologia brasileira”, afirmou o presidente do Centro das Indústrias de Sertãozinho.

Reunião

Vale lembrar que a Fenasucro viveu, em 2010, uma edição histórica, com a abertura oficial marcada pela presença do presidente Lula. No total, a feira, em conjunto com a Agrocana, realizada no mesmo período e local, recebeu um público superior a 33 mil visitantes, além de atingir um montante de negócios que ultrapassa a casa dos R$ 2,4 bilhões.

Foi a partir disso que Lula sugeriu a criação de feira similar na África. Já houve reunião no fim de outubro, entre representantes do empresariado, o prefeito de Sertãozinho, Nério Costa (PPS), e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho. “A reunião correu bem e houve inclusive promessa de apoio”, comentou Adézio.

Segundo Nério, uma das grandes interessadas na viabilização da ideia é a Agência Brasileira de Promoção à Exportação e Investimentos (Apex), ligada ao Ministério da Indústria e Comércio. “Também temos o aval e o apoio de entidades como a Unica, que congrega os industriais e usineiros, além do polo de Sertãozinho”.

Mais negócios

Se a expansão rumo à África é tratada como o próximo passo da Multiplus, Barbosa também comemora os bons resultados obtidos pela empresa em 2010.

Segundo dados da empresa, pelo menos 107 mil visitantes passaram pelas oito feiras promovidas pela Multiplus em 2010.

Com eventos realizados no Nordeste, Centro-Oeste e Interior de São Paulo, a promotora estimulou a movimentação de mais de R$ 2,8 bilhões em negócios entre os quase 1,1 mil expositores que participaram dos eventos.

Lançados

Segundo Fernando, no nordeste a Multiplus viu dois eventos lançados em 2009 consolidarem a participação do público e de expositores nas segundas edições da ForInd NE (II Feira de Fornecedores Industriais do Nordeste) e da Sucronor (II Mostra Sucroenergética da Região Nordeste), de 13 a 15 de abril de 2010.

Expectativa confirmada nas feiras do meio do ano, em julho, a ForInd SP, promovida de 27 a 29, em Sertãozinho, e a VIII Movinter (VIII Feira de Móveis do Estado de São Paulo), que aconteceu de 20 a 23, em Mirassol. Mais de 7 mil visitantes passaram pela ForInd que fechou a edição 2010 com estimativa de R$ 50 milhões em negócios.

Já a Movinter recebeu mais de 35 mil visitantes e contou com a participação de lojistas dos 27 estados brasileiros e de outros três países: China, Portugal e Paraguai. Os negócios alcançaram a marca de R$ 180 milhões. Fecharam o calendário de Feiras da Multiplus no ano a VII Ffatia (Feira de Fornecedores e Atualização Tecnológica da Indústria de Alimentação) e a II Sucroeste (Mostra Sucroenergética Centro-Oeste), simultaneamente, de 19 a 22 de outubro, em Goiânia (GO).

X