Empresa brasileira pretende exportar álcool para o Japão

O Brasil poderá incrementar sua balança de pagamentos nos próximos anos em U$ 3 bilhões anuais com a criação de um novo mercado: a exportação de álcool anidro para o Japão. Trata-se de um negócio com potencial de venda de 12 bilhões de litros por ano, o equivalente à totalidade da atual produção brasileira.

Para atender essa demanda, a Coimex Trading e a Mitsui Corporation firmaram uma joint venture com o objetivo de exportar álcool combustível. Atualmente, esse produto não faz parte da pauta de exportações brasileira para aquele país. Há dois anos a Coimex Trading trabalha para criar o novo mercado para o produto brasileiro. Esse é mais um dos projetos que integram a estratégia de tornar a Coimex Trading a primeira multinacional brasileira desse ramo.

O uso do álcool anidro como combustível atenderá à necessidade do Japão de adequar-se às exigências do Protocolo de Kyoto, relativas à redução da emissão de poluentes. A Coimex Trading tem atuado intensamente para divulgar a viabilidade da utilização do álcool anidro para fins carburantes em diversos países. “O Brasil precisa avançar no mercado externo, com conhecimento e prática no relacionamento mundial”, afirma o presidente da empresa, Isaac Popoutchi.

Entre as ações para a criação do novo mercado, destaca-se a organização de um seminário técnico sobre o assunto, realizado no Japão, em novembro de 2001. A empresa também tem feito contatos semelhantes com países como Coréia, Austrália, Estados Unidos e Índia. Nos últimos anos, aumentou sua presença global com a criação de empresas subsidiárias na Suíça, Estados Unidos, Inglaterra e Mercosul.

No que se refere à exportação de álcool anidro, estudos recentes do governo japonês apontam a viabilidade de misturar até 10% desse produto à gasolina. Esse percentual permite que a mistura seja empregada sem a necessidade de fazer adaptações nos automóveis. No caso do diesel, também há estudos sobre o emprego de uma mistura com até 15% de álcool. O objetivo dessas iniciativas é reduzir em 12% a emissão de dióxido de carbono até 2008, o que equivale a 150 milhões de toneladas por ano.

Para fazer as misturas com a gasolina e o diesel, o Japão terá de importar o total de 12 bilhões de litros de álcool anidro por ano. O maior produtor desse insumo é o Brasil. Acreditando no enorme potencial de produção brasileiro, a Coimex Trading vislumbrou a criação de um novo mercado para as exportações do país, a comercialização do álcool como commodity mundial, e vem empenhando esforços para viabilizar esta nova possibilidade de negócios. Para tanto, buscou como parceiro a gigante japonesa Mitsui Corporation, que fatura US$ 95 bilhões anuais.

X