Emprego na indústria fica estável em janeiro–IBGE

O emprego na indústria brasileira ficou estável em janeiro sobre dezembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, mas na comparação com um ano antes, o total de pessoal ocupado recuou 1,1 por cento.

Trata-se do 16º resultado negativo consecutivo nesse tipo de confronto, num ritmo de queda próximo ao observado no último trimestre de 2012 (-1,2 por cento), segundo o IBGE.

Apesar da estagnação, o resultado de janeiro mostrou melhora frente à queda mensal 0,3 por cento em dezembro, segundo dados revisados, após um ano de queda da atividade e dificuldade na retomada da produção.

O resultado do emprego, no entanto, não acompanhou a alta de 2,5 por cento da produção industrial no mesmo mês, quando as fábricas registraram a maior expansão mensal em quase três anos.

Segundo o IBGE, na comparação com janeiro de 2012, o contingente de trabalhadores sofreu redução em dez das 14 áreas pesquisadas da indústria.

O principal impacto negativo veio do Nordeste, com queda de 4,8 por cento, pressionado pelas taxas negativas em 14 dos 18 setores investigados, com destaque para os setores de Alimentos e bebidas (-7,0 por cento), Calçados e couro (-5,7 por cento) e Refino de petróleo e produção de álcool (-14,0 por cento).

Por sua vez, o número de horas pagas caiu 0,3 por cento em janeiro em relação a dezembro, terceira queda seguida. Na comparação com janeiro de 2012, o número de horas pagas recuou 1,4 por cento, registrando o 17º resultado negativo.

X