Embrapa Agroenergia realizará pesquisas com álcool e biodiesel

Para coordenar trabalhos na área de agroenergia, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária anunciou, na semana passada, durante as comemorações dos 33 anos de sua fundação, a criação de uma nova unidade: a Embrapa Agroenergia, que estará sediada em Brasília. Serão desenvolvidas pesquisas com álcool e energia a partir da cana-de-açúcar; biodiesel de fonte animal e vegetal; biomassa florestal e dejetos agropecuários e da agroindústria. A realização do trabalho contará também com a participação das atuais unidades descentralizadas da Embrapa, incluindo 20 novos pesquisadores, que serão contratados nos próximos meses, para atuarem na área de agroenergia.

Segundo o chefe da Secretaria de Gestão e Estratégia da Embrapa, Evandro Mantovani, o grande desafio no momento é passar para a utilização da energia gerada a partir da agricultura, pois “a matriz energética, que antes estava toda em cima de energia fóssil, ou seja, o petróleo, está acabando”. De acordo com ele, a nova unidade vai ajudar o País a cumprir a medida governamental de substituir 2% do diesel por biodiesel até 2008 (cerca de 800 milhões de litros) e 5% até 2011, levando em conta a questão da inclusão social por meio do incentivo da produção de mamona, mandioca e outras culturas que poderão ser desenvolvidas pela agricultura familiar.

Durante o aniversário da Embrapa – comemorado em 26 de abril -, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Roberto Rodrigues, anunciou também a criação do Consórcio Nacional de Agroenergia, que reunirá representantes do setor público e privado, para incentivar a pesquisa e a produção do álcool combustível e biodiesel. Além disso, o ministro afirmou que o governo federal investirá R$ 10 milhões na instalação de um centro de alta tecnologia voltado à pesquisa e desenvolvimento em agroenergia. Cinco milhões serão liberados em 2006 e a outra metade no próximo ano.

X