Embraer vende mais aviões destinados à pulverização agrícola

O bom desempenho da safra agrícola de soja, algodão e arroz no Brasil em 2002 dobrou as expectativas de vendas da Embraer para a modelo Ipanema, avião leve destinado à pulverização agrícola. Segundo o gerente comercial da Indústria Aeronáutica Neiva, subsdiária da Embraer em Botucatu (SP), Fabiano Zacarelli Cunha, o EMB 202 Ipanema conta hoje com 50 pedidos firmes e 12 opções de compra a serem entregues este ano, o que superou em mais de 100% a previsão feita pela empresa para 2003.

O valor estimado das encomendas é de US$ 11 milhões e o das opções, caso convertidas, é de US$ 2,64 milhões. Em 2002, segundo a Neiva, foram negociadas 29 unidades do Ipanema. “Com mais recursos em caixa, em razão dos resultados da safra passada e a previsão para este ano, os produtores decidiram investir mais em pulverização aérea para melhorar a produtividade das suas lavouras”, diz o gerente.

A Neiva, diz ele, também espera aumentar ainda mais as vendas do Ipanema, com a introdução da nova versão do avião agrícola equipada com motor a álcool. “Já temos 62 pedidos de conversão para álcool e sete modelos da nova versão vendidos.” Todas aeronaves vendidas serão entregues com motor a gasolina, mas 80% dos contratos foram assinados com a opção de conversão para álcool a partir de dezembro.

O projeto do motor a álcool foi desenvolvido inicialmente pelo Centro Técnico Aeroespacial (CTA) na década de 80, mas está sendo adaptado com novas tecnologias e atualmente passa por processo de certificação no Instituto de Fomento à Indústria (IFI), do próprio CTA. A previsão é que a certificação da nova versão seja entregue no final deste ano. A conversão do motor do Ipanema para álcool exigiu um investimento médio em torno de US$ 300 mil a US$ 400 mil.

O Ipanema é líder de vendas no país em sua categoria, com 868 unidades entregues nos últimos 30 anos. A frota de aviões agrícolas em operação no Brasil hoje é de aproximadamente mil aeronaves. “Temos uma expectativa de vendas de 50 aeronaves por ano, mas o mercado brasileiro tem potencial para muito mais.” Nos Estados Unidos, diz ele, a frota de aviões agrícolas supera 7 mil aeronaves.

O modelo fabricado pela Neiva custa em torno de R$ 650 mil. Trata-se de uma aeronave monomotor de asa baixa e trem de pouso fixo, com capacidade para transportar 950 litros de defensivos agrícolas. O motor do Ipanema é da marca americana Lycoming, com potência de 300 HP. A aeronave é um dos destaques no Congresso Nacional de Tecnologia Aeroagrícola (Contaero-2003), que acontece até o próximo domingo em Botucatu.

As vendas do Ipanema também movimentam os negócios dos fornecedores locais de partes do avião. A PlaneState, que fornece asas, fuselagem e a superfície de comando do Ipanema, aumentou de 13 para 100 o seu número de funcionários, para dar conta dos pedidos da Neiva.

X