Em futuro próximo toda agricultura será de precisão

Nos Estados Unidos a chamada agricultura de precisão está em uso há mais de duas décadas e é amplamente utilizada tanto em pequenas propriedades quanto em grandes empresas agrícolas. O país é pioneiro neste tipo de tecnologias e empresta (ou vende) seu know-how para centenas de países.

Segundo o futurista norte-americano Jack Uldrich, em um futuro próximo a agricultura será 100% de precisão e dispensará o adjetivo. A afirmação foi feita durante o 16º Encontro Anual dos Revendedores da Trimble, em Loveland, nos Estados Unidos, que aconteceu nos dias 17 e 18 de janeiro.“Produtores poderiam estar anos à frente se fizessem melhor uso da tecnologia já existente.

A tecnologia com o tempo fica mais barata, mais rápida e melhor”, declarou Uldrich. Para o futurista, mais importante do que adotar novas tecnologias é saber aproveitar o melhor do que cada usina já tem instalado e muitas vezes é subutilizado.

A agricultura de precisão permite o monitoramento da variabilidade espacial das culturas, visando à otimização da produção agrícola, a minimização do impacto ambiental, provocado pela utilização de insumos agrícolas e a redução dos custos de produção. Seu uso possibilita identificar áreas com níveis de produção diferentes e conseqüentemente adotar as medidas necessárias para igualar a produtividade.

Apesar da importância do Brasil no cenário agrícola, a agricultura de precisão brasileira ainda está em uma fase incipiente, mas no cenário sucroenergético desponta como promessa.

Leia matéria completa na Edição 205 do JornalCana.

X