Eldorado investe em duas termelétricas de biomassa

Azambuja, governador do MS (à esquerda), e executivos da Eldorado: investimento (Foto: Divulgação)
Azambuja, governador do MS (à esquerda), e executivos da Eldorado: investimento (Foto: Divulgação)

A companhia de celulose Eldorado Brasil, controlada pelo Grupo JBF, confirma a implantação de usinas de geração de energia elétrica a partir da biomassa nos municípios de Aparecida do Taboado e Selvíria, no Mato Grosso do Sul.

A implantação das duas unidades termelétricas (UTEs) foi tema de encontro neste mês de agosto entre o presidente da Eldorado, José Carlos Grubisich, e o governador do MS, Reinaldo Azambuja.

Segundo a assessoria do chefe de governo, a implantação das UTEs está avaliada em R$ 300 milhões, segundo o governo estadual, e utilizará biomassa gerada de tocos e raízes de eucaliptos não aproveitados durante a colheita para processamento pela indústria de celulose.

A Eldorado venceu o leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de 29 de abril de 2016, com o projeto Usina Termoelétrica (UTE) Onça Pintada, para gerar energia a partir da biomassa de eucalipto.

Além de falar sobre o cronograma do projeto, que deve iniciar o fornecimento de energia para o sistema elétrico nacional em 2021, Reinaldo e Grubisich conversaram sobre a expansão da produção de celulose da Eldorado Brasil em Três Lagoas – programa de investimento de R$ 8 bilhões lançado em junho de 2015, com previsão de inauguração em 2018.

 

 

X