É hora de políticos darem ouvido a ecologistas

Quantos planetas Terra você acha que precisaremos em 2050 para manter a humanidade no estilo de vida atual? Dois? Três? Cinco? Meia dúzia? É uma pergunta absurda, é claro, e há uma resposta também absurda: dois planetas Terra seriam suficientes, segundo o relatório do WWF (Fundo Mundial para a Natureza), divulgado na semana passada. Mas nada é tão absurdo quanto o fato de não haver um único líder mundial disposto a dar a mínima atenção a essa realidade ecológica. O relatório do WWF oferece um flagrante dos ecossistemas críticos dos quais dependemos e uma medida do nosso uso coletivo dos recursos naturais renováveis tais como terra cultivável, pastagens, florestas, sítios de pesca e assim por diante. A “tabela de cálculo” do WWF determina o total de terra e águas marítimas produtivas em cerca de 11,3 bilhões de hectares. Dividindo isso por 6 bilhões (a atual população mundial) temos o número mágico de 1,9 hectare por pessoa. Tendo processado uma enorme quantidade de dados de todo o mundo, o índice médio de uso para 1999 resultou em 2,3 hectares por pessoa – 20% acima da capacidade biológica básica da Terra de 1,9 hectare por pessoa. Avançando para 2050, quando a população projetada deve ser de cerca de 9 bilhões de pessoas, o uso médio deve subir para aproximadamente 3,9 hectares por pessoa – um déficit ecológico equivalente a um planeta Terra inteiro. (O Estado de SP)

X