Dólar começa semana em alta com expectativa de corte de juros

O dólar comercial iniciou a segunda-feira em alta de 0,21%, vendido a R$ 2,846, com todas as atenções do mercado voltadas à reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), que começa hoje. Embora não haja consenso sobre o assunto, a maior parte dos analistas e economistas defende um corte da Selic, a taxa básica de juros da economia, que está atualmente em 26,5% ao ano.

No último fechamento, a moeda norte-americana voltou a atingir recorde de baixa, chegando ao seu menor valor em 11 meses. Assim, o preço relativamente baixo deve atrair compradores. Analistas também chamam a atenção para o fato de que, nas últimas semanas, sempre que o dólar rompeu o piso informal de R$ 2,85, o Banco do Brasil de destacou comprando.

Empresas que têm contas a pagar em dólar aproveitam para comprar e saldar dívidas. Alguma têm renovado os débitos, mas é grande a parcela das companhias que prefere liquidá-los pelo dólar mais barato.

Também há expectativa de que se mantenha elevado o fluxo de entrada de recursos de captações, o que ajudaria a segurar as cotações. Entretanto, só será possível definir a tendência do dólar no curto e médio prazo após a decisão do BC sobre os juros, que sai na quarta-feira, pois então os investidores poderão refazer suas estratégias de negócios.

O risco-país está em 726 pontos e o C-Bond, principal título da dívida externa do país, é negociado a 92,313% do valor de face.

O dólar comercial futuro (julho) sobe 0,10%, para R$ 2,864. O turismo é vendido a R$ 2,98 e o paralelo, a R$ 3,04.

X