Diante preço baixo do açúcar, usina do PE produz só etanol

A queda no preço do açúcar no mercado interno fez a unidade processadora de cana-de-açúcar Coaf/Cruangi, de Timbaúba (PE), segurar a produção do alimento. Diante a situação, há quase 50 dias do início da safra a unidade tem produzido apenas etanol.

A redução do preço do adoçante ocorre também no mercado internacional, mas no Brasil, conforme a Coaf/Cruangi, a saca de 50 quilos vale em média R$ 68, ante R$ 105 médios na safra 2016/17.  Já o litro do etanol tem média de R$ 1,75, equivalente ao valor da temporada anterior.

Até o começo de outubro, a unidade processadora tinha moído 25% da cana projetada para a safra 17/18, ou seja, 150 mil das 500 mil toneladas previstas. Também até no início do mês a Coaf/Cruangi tinha produzido 10 mil metros cúbicos de biocombustível, 50% do programado para fazer até janeiro de 2018.

A situação mudou por ora os planos da Coaf/Cruangi, que preparou-se previamente para lançar este ano o açúcar com a marca Águazul.

Alexandre Andrade Lima, presidente da cooperativa que gera a usina, informa que em 16/10 deverá reavaliar a situação da unidade em relação ao mix de produção.

 

X