Desafio da bioeletricidade é ser parceiro de peso

Dentre todos os métodos para produção de energia, a eletricidade gerada a partir do bagaço da cana-de-açúcar está garantindo e aumentando seu espaço. Suas vantagens, como a contribuição na redução de emissões de gases do efeito estufa, fez com que em 2013 essa atividade originasse 16% da energia de todo o país. Estima-se que nos próximos dez anos o consumo de energia crescerá 40% no Brasil. Com isso a oferta de energia precisará aumentar para atender a demanda sem correr o risco de futuros apagões.

O desafio é garantir a geração firme para diminuir a dependência das hidrelétricas. A EPE — Empresa de Pesquisa Energética, junto com o Ministério de Minas e Energia iniciaram um processo para estimular o desenvolvimento de novos projetos de geração térmica através de leilões federais, como o leilão chamado A-5 (venda futura para entrega em 5 anos).

Leia matéria completa clicando aqui.

X