Definida participação do Nordeste na cota preferencial dos EUA

O Ministério da Agricultura publicou hoje a portaria 459 que confirma e efetua o rateio da cota prefencial norte-americana para o açúcar para os produtores do Nordeste. Pelo rateio as usinas do estado de Pernambuco têm direito à 70 mil toneladas, enquanto as de Alagoas podem exportar até 72,4 mil toneladas. O Rio Grande do Norte, 6 mil toneladas; Paraíba, 3.345 toneladas; Sergipe, 2.712 toneladas; Maranhão, 747 toneladas; Ceará, 1.169 toneladas. A Bahia têm direito de exportar 5.684 toneladas Pela cota preferencial, que visa equilibrar diferenças econômicas entre as várias regiões do País, o valor pago por tonelada é de US$ 407,00. A média no mercado mundial é de US$ 150,00 por tonelada.

X