Curtas

A política americana de produção de etanol a partir do milho está elevando os preços do grão em todo o mundo, afirmou no sábado o brasileiro José Graziano da Silva, diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), à agência Bloomberg.

Agroenergia (2)

Para o diretor-geral da FAO, apenas Argentina, Brasil, Paraguai e Colômbia poderiam expandir a produção de biocombustíveis sem afetar a segurança alimentar. A produção brasileira de etanol de cana, responsável por 3% do uso da terra, não afeta o preço do açúcar, disse ele.

Embargo russo

Os ministros da Agricultura Mendes Ribeiro, do Brasil, e Yelena Skrynnik, da Rússia, discutiram ontem o embargo russo aos estabelecimentos brasileiros exportadores de carnes. No encontro, ficou acertada uma visita da ministra russa ao Brasil em junho, na conferência Rio +20.

Etanol em queda

O indicador Esalq/BM&F diário para o etanol hidratado em Paulínia (SP) voltou a fechar em queda na sexta-feira. O biocombustível teve retração de 0,89% a R$ 1.172,00 o m3. Na semana, o indicador recuou todos os dias e acumulou queda de 6,08%.

Colheita de soja em MT

A colheita de soja em Mato Grosso já foi realizada em 2,7% da área plantada, contra 1,2% registrado na sexta-feira anterior. Na mesma época do ano passado, os produtores tinham colhido 1,3% da área, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Curtas

A partir de 2011, a Petrobras deve triplicar o número de postos de combustíveis do Japão que vão usar o E-3 (mistura de 3% de etanol na gasolina). Há dois anos, a estatal brasileira desenvolve no país asiático um projeto de fomento ao uso da mistura. Em 2009, foram utilizados aproximadamente 200 mil litros de etanol distribuídos em seis postos de combustíveis.

Refinaria em Okinawa

A partir de 2011, a Petrobras vai usar a estrutura da sua refinaria na Ilha de Okinawa para fazer a mistura, o que até então vinha sendo feito com locação de espaços. “Em 2011, o volume irá para 600 mil litros de etanol, em 20 postos de Okinawa e da região metropolitana de Tokio”, afirmou Ricardo Barreto Neto, gerente de Desenvolvimento de Novos Mercados de Biocombustíveis da Petrobras.

Certificação EPA (1)

Até o fim de outubro, oito usinas de açúcar e álcool do Centro-Sul deverão ser certificadas dentro das normas da Renewable Fuel Standard (RFS-2), o selo da agência de proteção ambiental americana (EPA). As usinas integram o projeto piloto desenvolvido pela International Ethanol Trade Association (IETHA).

Certificação EPA (2)

A estimativa é de que até o fim deste ano 100 usinas do Centro-Sul estejam certificadas pelas normas do RFS-2, segundo previsão da IETHA. Os grupos que não têm a certificação não terão restrições para exportar aos Estados Unidos, explica o presidente da IETHA, Tarcilo Rodrigues. “Mas terão um desconto no preço do etanol vendido, de cerca de 5 centavos de dólar por galão (3,78 litros)”, diz Rodrigues.

Curtas

Anuência prévia

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse na sexta-feira que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) votará o pedido de anuência prévia para a compra da Brasil Telecom (BrT) pela Oi (ex-Telemar) até o dia 15 de dezembro. Conforme o contrato assinado pelos acionistas das operadoras, se a agência não aprovar a operação até 21 de dezembro, a Oi pagará multa de R$ 490 milhões. “A informação que tenho é que até o dia 14 ou 15 é possível que a Anatel tenha já a decisão sobre a anuência prévia”, disse ele a jornalistas. A declaração de Costa fez subir as ações preferenciais da Oi e da BrT na Bovespa. O ministro também afirmou não ter informação oficial sobre a compra da TIM pela Telefónica. “Vai haver uma reunião de acionistas na Itália entre acionistas da Telecom Itália e eles estariam apreciando todas as posições no mundo inteiro, não só no Brasil”, relatou. As informações são da Folhapress.

Nestlé e melamina

A Nestlé divulgou em nota oficial que ração animal contaminada foi o que provocou os altos teores de melamina descobertos em duas marcas de leite da multinacional suíça comercializadas na África do Sul. O comunicado, segundo agências internacionais, vai contra o que as autoridades de saúde vinham dizendo até agora: que a melamina não se alastra por meio da cadeia alimentar. Segundo essas autoridades, a melamina consumida pelo animal era excretada ou então se diluía por seu corpo, sem afetar a produção de leite, por exemplo.

Liquidação violenta

Um funcionário do Wal-Mart em Nova York foi morto na sexta-feira quando as portas da loja se abriram e uma multidão de ávidos consumidores invadiram o supermercado, num subúrbio de de Long Island, segundo a Bloomberg. A empresa, por meio de um comunicado oficial, classificou o evento como “uma trágica situação”. Outros quatro consumidores, dentre eles uma mulher grávida, de 28 anos, também foram feridos. Todos tentavam entrar em um shopping center nos arredores de Nova York, também na sexta passada, a conhecida Black Friday – data nacional de megaliquidações no comércio americano. Nesse mesmo centro de compras, um funcionário de 34 anos foi socado por consumidores e morreu a caminho do hospital.

Acordo da Aeromexico

A companhia aérea Aeromexico firmou na semana passada um acordo com seus 1.500 trabalhadores, que aceitaram flexibilizar alguns pontos do contrato de trabalho, segundo agências internacionais. Com isso, a companhia irá alcançar uma economia de US$ 15 milhões anuais. A empresa e seus empregados vinham negociando desde setembro e a ameaça de greve era iminente.

Macy´s fecha lojas

A rede americana de lojas de departamentos Macy´s planeja fechar 10 lojas no ano que vem, de acordo com Terry Lundgren, diretor executivo da empresa, que deu entrevista à Reuters. A companhia também vai adiar os planos de remodelar a decoração das lojas, uma vez que vem enfrentando o pior resultado de vendas dos últimos dois anos.

Kirin e Diageo

A Kirin Brewery, maior cervejaria do Japão, começará a importar e comercializar bebidas da britânica Diageo no ano que vem, segundo agências internacionais. A partir de junho de 2009, a empresa coloca no mercado oriental marcas como Guinness e Johnnie Walker. Até então, a Diageo vendia suas marcas no Japão por meio da Sapporo Breweries, companhia cujo contrato com a destilaria vence em maio do ano que vem.

Curtas

A CPA Trading, sediada em Maringá (PR), investirá R$ 90 milhões na construção de um terminal multimodal entre os municípios de Sarandi e Marialva, com capacidade estática para 120 milhões de litros de álcool e 200 mil toneladas de açúcar. Parte do recurso será destinado à construção de um armazém para tancagem de álcool no porto de Paranaguá. A CPA representa 16 usinas e responderá pela logística de 1 bilhão de litros de álcool na safra 2007/08. No Japão, o governador Roberto Requião negociou acordo com o grupo Mitsui para a construção de um alcooduto para escoar o álcool paranaense até Paranaguá. O alcooduto deverá ser construído em parceria com a Alcoopar, que representa os usineiros do Estado.

Etanol de arroz

A fabricante japonesa de bebidas alcoólicas Oemon Holdings informou que planeja produzir etanol combustível a partir do arroz produzido naquele país, para mistura na gasolina. Segundo a agência Bloomberg, a empresa deverá instalar uma usina piloto dentro de cinco anos. O governo do Japão está destinando US$ 69,8 milhões de seu orçamento anual para promover projetos de combustíveis alternativos.

Curtas

A Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) inicia hoje (dia 18) as negociações com o novo contrato futuro de etanol. O contrato será cotado em dólares por metro cúbico com vencimento mensal e a primeira entrega será em agosto.

Biodiesel no Paraná

Representantes do grupo português Quifel Energy visita o Paraná para negociar parcerias com agricultores e cooperativa na produção de biodiesel.

Biocombustíveis isentos

O Chile, que importa todo o combustível que consome, vai isentar de taxas as importações de biodiesel e etanol, para reduzir a dependência em combustíveis fósseis, informou a Reuters. O país adotará mistura de 5% de biocombustíveis no diesel e na gasolina.

Curtas

O Brasil poderá sediar uma reunião crucial do G-4, que reúne também Estados Unidos, União Européia e India, prevista para 20 de junho. “Alguns querem que seja no Brasil”, disse o ministro Celso Amorim. A reunião poderá servir para bater o martelo sobre um possível entendimento, que abriria as portas para o acordo da Rodada Doha. Amorim declarou-se esperançoso, porque os números mostram flexibilidade. “Uma redução dos subsídios agrícolas americanos, de US$ 22 bilhões para US$ 18 bilhões, é um avanço”, exemplificou o ministro, sem confirmar se esse é o montante proposto por Washington.

Acordo difícil

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, advertiu que se os países não forem capazes de concluir a Rodada Doha, as perspectivas ficam mais difíceis para um acordo global sobre clima, porque este “é dez vezes mais difícil”. A Agência Internacional de Energia (AIE) apresentará à cúpula do G8+5, no mês que vem, na Alemanha, relatório preliminar sobre a situação energética, mas não enfocará o etanol. O diretor da entidade, Claude Mandil, mostrou-se prudente sobre o biocombustivel em geral, mas positivo sobre o etanol brasileiro, a partir de cana-de-açúcar, ao contrário do etanol a partir do milho, nos EUA.

Adesão à OCDE

“O Brasil não está procurando selo de qualidade, porque sua economia já tem isso”, disse o ministro Celso Amorim, referindo-se a eventual negociação do país com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para se tornar membro pleno. A entidade deve abrir negociações com Chile, Israel, Rússia, Estônia e Eslovênia, mas quer atrair o Brasil e outros grandes emergentes. Fontes disseram que o Brasil quer evitar o que ocorreu com o México, que aderiu à OCDE e deixou de participar de grupos em desenvolvimento, perdendo, a partir daí, todas as votações em que se candidatava nas organizações internacionais.

Curtas

Etanol na BM&F – A BM&F lança em 7 de maio seu novo contrato futuro de etanol. Serão papéis envolvendo 30 metros cúbicos de álcool anidro carburante, cotados em dólares por metro cúbico e com vencimentos em todos os meses do ano, livre de tarifas. A entrega será no porto de Santos sob rodas, e não FOB.

Commodities Brasil – A BM&F também estuda lançar neste semestre o Índice de Commodities Brasil (BCI), que vai refletir a variação média das cotações dos seis produtos agrícolas mais negociados na bolsa (açúcar, álcool, milho, soja, boi e café).

Votorantim em álcool – A Votorantim Novos Negócios vai investir de US$ 30 milhões a US$ 40 milhões em uma usina de álcool a partir do bagaço da cana até 2010, informou a Reuters.

Curtas

Vale do Rosário espera

A Vale do Rosário, de Morro Agudo (SP), informou que até ontem (dia 1º ) não tinha recebido formalmente a proposta dos acionistas interessados em vender suas ações para o Grupo Cosan. A empresa tem 30 dias para decidir se exerce o direito de preferência de compra dos papéis. Segundo Cícero Junqueira Franco, vice-presidente da Vale, a Vale trabalha no projeto de fusão com a Santa Elisa e na futura abertura de capital.

Cosan aguarda decisão

O Grupo Cosan diz que poderá se tornar a maior comercializador de açúcar e álcool do país, desbancando a Copersucar, caso assuma o controle da Vale do Rosário. O grupo já é o maior exportador individual, mas com o controle da usina terá uma participação direta de cerca de 35% na Crystalsev, uma das maiores tradings do país. A Cosan aguarda a posição oficial dos acionistas interessados em vender as ações da Vale do Rosário para efetivar a compra da usina.

http://www.valor.com.br/valoreconomico/285/agronegocios/179/Curtas,,,179,4138932.html

Curtas

A Odebrecht mandou um e-mail para negar que tenha intenção de montar uma usina de álcool e açúcar em Presidente Prudente ou no Cerrado.

Curtas

Atrás do trio elétrico. Dez trios elétricos de Salvador vão circular durante o carnaval usando biodiesel.

O Ibef SP vai convidar, a partir de abril, presidenciáveis para apresentarem, individualmente, suas idéias sobre a economia.

X