Curso da Biocana discute segurança em espaços confinados

Engenheiros e técnicos de segurança participaram, de 6 a 10 de julho, na unidade matriz do Grupo Colombo, em Ariranha, SP, de um treinamento sobre Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados. O curso, que atende à NR33, NBR nº 14.787, foi ministrado pelo consultor e técnico de Segurança do Trabalho, Benedito Aparecido Donizete Razoli.

O curso, que aliou teoria e prática, abordou aspectos relacionados à legislação, reconhecimento, avaliação e controle de riscos, funcionamento de equipamentos utilizados, procedimentos e utilização da Permissão de Entrada e Trabalho, noções de resgate e primeiros socorros, identificação dos espaços confinados, critérios de indicação e uso de equipamentos para controle de riscos, legislação de segurança e saúde no trabalho com ênfase nas NR6, NR7, NR15, NR18, NR33, NBR12543, NBR14606 e NBR14787.

No encontro foram detalhados todos os itens existentes na NR33 (Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados), fazendo uso de outras Normas Regulamentadoras como NR6 (Equipamentos de Proteção Individual), NR7(Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional), NR15 (Atividades e Operações Insalubres) e NR18 (Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção).

O encontro de 40 horas também contou com uma explanação sobre o programa de proteção respiratória, áreas classificadas, operações e técnicas de salvamento em caso de acidentes.

De acordo com o coordenador do grupo de Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho da Biocana, Reginaldo Marques, além de atender à legislação “o curso foi importante porque trouxe novos conhecimentos e conceitos prevencionistas, além da importante troca de experiências profissionais entre os representantes das usinas que se localizam em outras regiões”.

O engenheiro ainda destaca que o grupo da Biocana formado por gestores das usinas associadas reúne-se mensalmente na sede social da entidade, em Catanduva. “Durante os encontros, além de dividirmos experiências em torno das boas práticas de segurança, debatemos formas de padronizar procedimentos que são comuns a todas as Usinas, como também atualizar tecnicamente todos os participantes”, disse.

Marques salienta ainda que o grupo está engajado em promover outros cursos como: cuidados no manuseio e aplicação de agrotóxicos, técnicas e procedimentos em levantamentos de higiene ocupacional, entre outros.

“O desenvolvimento de treinamentos corporativos, utilizando a Biocana como referência, propicia muitas vantagens para as Usinas associadas; dentre elas podemos destacar uma padronização em procedimentos técnicos, centralização dos eventos e com isso redução no custo de contratação de profissionais, diminuindo e muitas vezes até eliminando despesas com deslocamentos e hospedagens dos profissionais”.

“A realização deste treinamento é fruto do trabalho corporativo desenvolvido pela Biocana, uma associação que tem um foco técnico definido”, disse a gerente executiva da entidade, Leila Alencar Monteiro de Souza.

“Aqui na Biocana, trabalhamos para manter eficiência e seriedade, com a prestação de serviços de qualidade à altura do setor. Temos grupos técnicos representando os mais variados setores das usinas e isso fomenta as boas práticas além de trazer benefícios como a redução de custos para as empresas. Somente em conjunto, é possível nos organizarmos e construirmos uma representatividade forte. Com uma associação coesa, temos plenas condições de capitalizarmos oportunidades sempre em linha com a modernidade e a globalização”.

Para saber mais sobre o trabalho da Biocana (Associação de Produtores de Açúcar, Álcool e Energia), entre em contato pelos telefones (17) 3522-9026 e 3522-8019 ou acesse o site www.biocana.com.br. (com Biocana)

X