Crise força Clean Energy Brasil a adiar projetos de novas usinas

A Clean Energy Brasil decidiu adiar projetos de novas usinas no Brasil, por conta da crise de crédito. Entre as unidades já em operação, a empresa possui 49% de participação da Usina Cidade Gaúcha (Usaciga), no Paraná, e é acionista da Unialco MS, da Aralco, em Aparecida do Taboado, MS.

A companhia, controlada pelo banco londrino Numis, tem 100% do capital aberto na Bolsa de Londres, e admitiu perdas de US$ 15,5 milhões em operações de hedge cambial, uma perda líquida de aproximadamente US$ 21,4 milhões. A dívida da CEB cresceu 21% com a valorização de 35% do dólar frente ao real.

Na Usaciga, a Clean Energy moeu, até setembro, 1,4 milhão de toneladas de cana. A estimativa total para esta safra é de 2,5 milhões de toneladas. No referido período, a usina produziu 105 mil toneladas de açúcar e 46 milhões de litros de etanol. A previsão de produção total é de 200 mil toneladas de açúcar e 80 milhões de litros de etanol hidratado.

As vendas durante os nove primeiros meses do ano foram de aproximadamente US$ 45,7 milhões. Cerca de 600 mil toneladas da cana-de-açúcar processadas na Usaciga fazem parte do projeto da usina Santa Mônica, no Paraná, que terá capacidade para moer 2,5 milhões de toneladas de cana.

O outro projeto é o da Usina Rio Paraná, no município de Eldorado, em Mato Grosso do Sul. Inicialmente as duas novas unidades entrariam em operação nas safras 2009/10 (MS) e 2010/11 (PR). Juntas, terão capacidade para moer 5 mil toneladas de cana.

X