Crescimento do mercado sucroalcooleiro promove expansão dos serviços de alimentação

O país é a primeira economia que atingiu o uso sustentável dos biocombustíveis e é considerado o maior exportador mundial de etanol do mundo. Até 2016, o Brasil produzirá 12,9 bilhões de litros de etanol para o mercado externo, segundo dados da União da Indústria de Cana de Açúcar (Unica).

Com milhões sendo investidos em centros de pesquisas e avanços tecnológicos na área, a cadeia produtiva da cana chega a empregar mais de quatro milhões de pessoas entre empregos diretos e indiretos. Uma movimentação no setor de mais de R$ 41 milhões por ano.

Neste contexto, a GRSA – Soluções em Alimentação e em Serviços de Suporte – tem um importante papel, pois contribui como parceira estratégica, oferecendo novas so luções de alimentação, com cardápios adaptados e balanceados para este mercado, como é o caso do cliente COSAN, uma das maiores produtoras e exportadoras de açúcar e etanol do mundo. A GRSA serve cerca de 20 mil refeições por dia, entre o centro administrativo, usinas e alojamentos do grupo.

A parceria com a COSAN teve início em 1995, com a Usina Santa Helena e no ano de 2004 a GRSA iniciou as atividades na Usina da Serra. Em 2009 esta parceria foi estendida para outras Usinas e Alojamentos do grupo . Atualmente com mais de 500 colaboradores, a GRSA atende um total de 27 alojamentos da Cosan, sendo 25 no estado de São Paulo e dois em Goiás; além de 17 unidades, sendo 16 no Estado de São Paulo e uma em Goiás e um centro administrativo localizado em Piracicaba, interior de São Paulo.

O atendimento a essas unidades das usinas e alojamentos tem características específicas tanto nas operações, quanto logística, armazenamento e desenvolvimento dos pratos, segundo Daniela Mat os, supervisora de Operações da GRSA na regional Campinas. “Os desafios para estes serviços são inúmeros e diários, pois alguns alojamentos são afastados, em estradas de terra e em alguns casos as refeições precisam ser transportadas de uma unidade para outra, mantendo sempre o nosso alto padrão de qualidade. Existem casos em que a região não possui sinal de celular ou estrutura para instalação de computadores, o que mostra a flexibilidade da GRSA no atendimento das necessidades de cada cliente”, diz Daniela.

A atenção com o fornecimento da alimentação para o grupo de alojados, deve ser personalizada e obedecendo a cultura da região de origem deste público. A GRSA em parceria com a Cosan, promove eventos cotidianos, pesquisa de satisfação, reuniões de cardápio, auditorias de qualidade, entre outras ações para garantir a manutenção da satisfação destes migrantes.

“Como o desempenho dos colaboradores está totalmente atrelado à alimentação e ao bem estar, a GRSA se pre ocupa em oferecer cardápios adequados e nutritivos, neste caso, com alto teor energético e com ainda mais proteínas. Nos alojamentos, as marmitas são levadas em recipientes especiais, que mantém o alimento conservado. A GRSA ainda leva em consideração o uso de ingredientes especiais para o armazenamento nas marmitas, que é diferente da alimentação consumida nos restaurantes”, explica diz Andrea Vidal, gerente de unidade da GRSA na Usina Ipaussu da Cosan.

“A dedicação dos nossos colaboradores e a bagagem adquirida desde a entrada nesse segmento tem sido os pontos chave para o sucesso dessa parceria.Buscamos a melhoria contínua nos nossos processos e o entendimento diário das necessidades do nosso cliente,formando uma equipe preparada e direcionada para esse nicho do mercado em franco desenvolvimento”, diz Francisco Moraes Jr, diretor Regional da GRSA Campinas.

No transporte para abastecimento do cliente, os alimentos seguem frescos, embalados a vácuo ou congelados em compartimentos de diferentes temperaturas controladas eletronicamente. As entregas da GRSA são feitas de acordo com o produto. Os insumos (carnes e estocáveis) são realizados pela PLATLOG (Plataforma Logística). As carnes, na maioria dos casos, são entregues duas vezes por semana e os estocáveis uma vez por semana.

Para garantir a excelência GRSA em todos os atendimentos remotos, o processo é realizado em diversas etapas. A empresa promove primeiramente uma visita técnica à área remota para identificação de viabilidade de operação e logística. Em seguida é feito um estudo pré-operacional para assegurar a qualidade do atendimento e a confiabilidade. Finalmente, a empresa organiza a mobilização das equipes e dos equipamentos, iniciando assim as operações.

Além deste mercado, a regional Campinas da GRSA oferece alimentação e serviços para outros setores, como para a indústria automotiva e papel e celulose. No total, a regional Campinas possui mais de 180 unidades d e negócios, com dois mil colaboradores e servindo mais de 2 milhões de refeições por mês.

GRSA – Atuando no mercado brasileiro há mais de 34 anos, a GRSA fornece soluções em alimentação e em serviços de suporte – como limpeza, portaria, manutenção, recepção, entre outros – para empresas, escolas, hospitais, aeroportos, terminais rodoviários e locais distantes de centros urbanos. Líder de mercado, a GRSA serve mais de 1,4 milhão de refeições por dia e conta com uma estrutura logística que atende cerca de 1800 unidades em 360 cidades. Atualmente possui 33 mil colaboradores, o que a posiciona em 15º lugar entre as maiores empregadoras do país (ranking Exame – Melhores e Maiores 2010). A GRSA é uma empresa do Compass Group, líder mundial em serviços de alimentação e de suporte, com atuação em 55 países.

X