Cosan está altista

Os preços do açúcar vão subir em 2009, uma vez que a escassez de crédito quebra algumas usinas e reduz a produção, disse o presidente do grupo Cosan, Rubens Ometto, à agência Bloomberg. “A tendência é de alta”, disse Ometto. Segundo o empresário, o grupo conseguiu sustentar sua posição de caixa e obter financiamento. A crise do crédito poderá criar oportunidades de aquisições para a Cosan no ano que vem, com a queda nos preços das usinas, acrescentou o empresário. O grupo adquiriu 14 usinas nos últimos 10 anos. A Cosan controla 18 unidades.

Ontem, os preços futuros do açúcar fecharam em queda em Nova York. Os contratos para maio encerraram a 11,94 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 12 pontos. Em São Paulo, a saca de 50 quilos fechou a R$ 30,64, segundo o índice Cepea/Esalq

X