Corsa bicombustível agrada mais movido a álcool

As aparências enganam. O visual é o mesmo, a exemplo de equipamentos e opcionais, mas o Corsa 1.8 mudou em sua linha 2004, agora disponível na versão única Flexpower. Bicombustível, o carro melhorou até quando abastecido unicamente com gasolina, graças a alguns ajustes e adoção de novos componentes do motor. Só com álcool, então, ficou bem ágil nas retomadas e acelerações – embora com consumo maior. Com os dois

combustíveis misturados, a novidade se mostrou eficiente também.

Com motor maior e mais moderno, o Flexpower chega para rivalizar com o recém-lançado Gol 1.6 Total Flex, com uma outra vantagem: além do hatch de cinco portas de concorrente, tem opção sedã – por sinal, modelo que domina quase 70% de todas as vendas do modelo desde a reestilização, no início de 2002. Outra diferença fica para o sistema eletrônico, que é da Delphi e chama-se MultiFuel – A Volks utiliza o Magneti Marelli para o Gol.

Ainda em relação ao pioneiro Gol, o Corsa Flexpower estréia custando um pouco mais. Vai partir de cerca de R$ 27,9 mil para o hatch e de R$ 29,7mil para o sedã. Até anteontem, a GM não havia divulgado a tabela, em razão de lançamento ter ocorrido junto com mais um reajuste de preços – o segundo de junho – para toda a sua linha, desta vez na média de 1,35%. O Volkswagen parte de R$ 27.153,00.

A aposta da GM é mais ousada que a da Volks, em razão de colocar um ponto final ao motor somente a gasolina para o Corsa 1.8 – não havia o carro apenas a álcool. É que a Volks preferiu manter três versões, só com gasolina, só com álcool e a Total Flex (a Fiat já mostrou um protótipo e promete entrar na disputa com o Palio 1.3).

O Flexpower traz mais duas cores para a linha Corsa: bege Nevada e cinza Colina. A diferença para o Corsa que já se conhece fica somente para um adesivo em alto relevo na traseira. O Corsa 1.0 não muda.

Boa impressão – A avaliação do Corsa Flexpower foi rápida, mas deixou boa impressão. Como os próprios números da montadora indicam e a exemplo do que ocorre com o Gol Total Flex, o melhor desempenho na estrada foi conseguido quando o tanque, que é único, foi abastecido só com álcool. Na cidade,essa diferença se mostrou irrelevante, quer com gasolina ou misturando os combustíveis.

Pelos dados de fábrica, com álcool o Corsa chega a 184 km/h de velocidade final e vai de 0 a 100 km/h em 10,4 segundos. Com gasolina, ele faz 182km/h e 10,6 segundos, respectivamente. Ainda assim, esses números quando movido somente com o combustível mineral são superiores aos indicados para o 2003.

É que a potência subiu para 105 cv a 5.400 rpm e o torque a 17,3 mkgf nos 3.000 giros agora. Quando com álcool, a GM aponta 109 cv e 18,2 mkgf.

As alterações do Flexpower são basicamente na bomba de combustível, no sistema de injeção, com bicos de maior vazão, novos sensores e componentes com resistência maior à corrosão do álcool. A taxa de compressão é maior, de 10,5:1. O carro tem um reservatório de gasolina no motor para partidas a frio com o álcool.

Calculadora – Ao contrário do desempenho, o consumo com álcool é superior.

A GM anuncia média cidade/estrada de 9,1 km/l, ante 13,4 km/l da gasolina. A escolha de qual combustível usar terá que ser definida a cada abastecimento – vai variar de acordo com os preços de um e de outro.

Pedro Manuchakian, diretor de engenharia da GM, ensina um cálculo a ser feito no posto, quando deve-se ter em mãos uma calculadora: “Pegue o preço do álcool e divida pelo da gasolina, multiplicando o resultado por 100. O número final tem que ser inferior a 70 para que o álcool compense”.

Um exemplo, com base nos preços em real praticados pelo Posto SP2, na zona norte: 1,199 dividido por 1,899 é igual a 0,63, que multiplicado por 100 resulta em 63. Nessa caso específico, vale a pena rodar com o álcool. Outro, com preços do Posto Tarumã, zona sul: 1,499 dividido por 1,949, o que dá 0,76. Essa parcial vezes 100, totaliza 76. Quer dizer, a opção pela gasolina é a melhor. A GM descartou a possibilidade de dotar o Corsa com calculadora, nem opcionalmente.

Descontos – Para abrir caminho ao Flexpower, os lojistas GM estão

liquidando as últimas unidades em seus estoques do Corsa 2003 – movido a gasolina

unicamente. O carro está sendo oferecido por mais de R$ 5 mil abaixo do sugerido pela tabela.

O hatch com ar-condicionado, um opcional que acompanha quase que a totalidade desses modelos, pode ser encontrado por R$ 26,8 mil. Já um sedã completo tem oferta por R$ 30,4 mil. “A ordem é vender”, diz Geraldo Dutra, gerente da GM Itororó.

X