Copersucar vira empresa e planeja expansão

A Copersucar começou a operar ontem, dia 1º de outubro, como Copersucar S.A., deixando de ser cooperando e se tornando a maior empresa brasileira e uma das maiores exportadoras mundiais de açúcar e álcool.

As 33 usinas viraram acionistas da nova companhia, a Copersucar S.A. Essas usinas operam nos Estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. Com novo formato, a Copersucar S.A. pretende triplicar sua produção até 2018, quando estima comercializar volumes equivalentes a cerca de 200 milhões de toneladas de cana. Nesta safra, a 2008/09, a empresa prevê o processamento de 70 milhões de toneladas.

A Copersucar S.A. detém 14% da comercialização de açúcar e 14% da oferta de álcool no Brasil. Em dez anos, empresa quer deter 30% do mercado nacional e ser um dos maiores players mundiais.

“Como empresa, teremos mais condições de crescer”, afirmou Luís Roberto Poggetti, CEO da companhia.

A cooperativa será mantida, preservando suas atribuições de assegurar eficiência operacional e flexibilidade na oferta de produtos da cana-de-açúcar, e entregará 100% da produção para a Copersucar S.A. comercializar com exclusividade.

A Copersucar S.A. acredita na atração de novos sócios, pois representa atraente alternativa para os produtores que queiram manter a autonomia na produção e ainda ser acionistas de uma empresa que integra toda a cadeia de negócio de açúcar e bioenergia, da logística de armazenamento e transporte à comercialização e entrega dos produtos ao cliente final.

A Copersucar S.A. também pretende adquirir açúcar e álcool de produtores independentes para comercializar no Brasil e no exterior. Na safra 2008/09, este negócio representa cerca de US$ 200 milhões, com a comercialização de 590 mil toneladas de açúcar e 40 milhões de litros de álcool, e deve dobrar já em 2009/2010.

Nesta atual safra, a Copersucar S.A. prevê a comercialização de 4,3 milhões de toneladas açúcar, crescimento de 22% em relação à safra 2007/2008, e de 3,8 bilhões de litros de álcool, aumento de 18%. A empresa prevê exportar 3 milhões de toneladas de açúcar, crescimento de 25%, e de 1 bilhão de litros de álcool, quase 50% a mais em relação à safra anterior. O faturamento previsto é de R$ 5,7 bilhões, contra R$ 4,5 bilhões na safra anterior, aumento de 28%.

A empresa programa investimentos principalmente na otimização dos modais de transporte dutoviário, ferroviário e rodoviário e em terminais portuários e de embarques e movimentações de produtos no interior do País, em todos os modais. A Copersucar S.A. investe também na construção de terminais ferroviários e terminais de armazenamento. O modal ferroviário, com seis locomotivas e 200 vagões, já responde por 40% da movimentação de açúcar para o porto e deve atingir 60% nos próximos três anos. Pioneiros no mundo, os vagões dedicados ao açúcar a granel transportam 85 toneladas de carga útil e reduzem em 85% o tempo de descarga do produto, de 40 para 4 minutos.

X