Copersucar lucra líquidos R$ 254 milhões na 16/17

[Atualizado às 10h21 de 21/06]

A Cooperativa de Produtores de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Álcool do Estado de São Paulo (Copersucar) apurou  R$ 254 milhões de lucro líquido consolidado, ao término do Ano-Safra 2016/2017, com faturamento de R$ 28,3 bilhões (crescimento de 7,6%). Este resultado positivo reforça o sucesso estratégico da Companhia desde a sua constituição, em 2008.

“Reafirmamos a nossa confiança nos fundamentos estratégicos que nos guiaram até aqui. Temos mantido o foco no fortalecimento da estrutura logística e na excelência operacional, além do aperfeiçoamento contínuo dos instrumentos de gestão e governança”, afirma o presidente do Conselho de Administração, Luis Roberto Pogetti.

“Ao longo da última safra, reforçamos nossa convicção de que temos trilhado um caminho virtuoso, apesar das inúmeras dificuldades enfrentadas, tanto no ambiente econômico interno quanto no cenário competitivo internacional. O expressivo resultado obtido foi fruto de ganhos relevantes nas operações diretamente gerenciadas pela Copersucar, isto é, açúcar para o mercado interno, etanol e logística, e também do desempenho importante da atuação no mercado global, por meio de nossas investidas Alvean e Eco-Energy”, diz o diretor-presidente Paulo Roberto de Souza.

No período, os investimentos totalizaram R$ 313 milhões (18% acima do exercício anterior), recursos destinados em grande parte à plataforma de etanol, com a finalização da aquisição da participação da Copersucar na Eco-Energy; à expansão da logística nos Estados Unidos por meio da implantação de novos terminais, e a aportes na Logum S/A, responsável pelo sistema de dutos que integra as regiões produtoras aos mercados consumidores.

O endividamento líquido, descontados os estoques, foi de R$ 1,579 bilhão, praticamente no mesmo patamar do período anterior (havia sido R$ 1,435 bilhão), em decorrência essencialmente dos investimentos realizados.

Comercialização

As Unidades Produtoras Sócias moeram 87 milhões de toneladas de cana (2,5% menos que na safra passada). O mix de produção foi de 54% para o etanol (contra 59% no período anterior) e 46% para açúcar (contra 41% anterior).

No período, a Copersucar comercializou 5,3 milhões de toneladas de açúcar, sendo 3,5 milhões de toneladas exportadas para a Alvean e 1,8 milhão de toneladas destinadas ao mercado industrial doméstico.

A comercialização de etanol no período foi de 4,2 bilhões de litros, sendo 3,7 bilhões de litros para mercado interno e 0,5 bilhão de litros para mercado externo. Registro ainda para o Terminal Copersucar de Etanol (TCE), que passou a operar novos dutos interligados com a Refinaria de Paulínia (Replan).

Nas operações logísticas, o Terminal Açucareiro Copersucar (TAC), em Santos/SP, operou com 100% da capacidade contratada, elevando açúcar para a Alvean e grãos para terceiros, e houve sensível incremento no aumento do modal ferroviário na matriz de transportes, com ganhos de competitividade e produtividade. No período, 3 milhões de toneladas de produtos foram movimentadas por ferrovias (60% do volume total transportado), a partir dos terminais intermodais instalados no interior.

A plataforma de dados Infocana detalha os resultados da trading em quadros das demonstrações financeira. Clique aqui e confira o conteúdo na íntegra.

X