Consumo em Mato Grosso cai no acumulado até setembro

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou ontem os números referentes ao consumo de combustíveis no Brasil, durante o mês de setembro. A demanda no Estado recuou cerca de 20% na comparação com o volume acumulado entre os nove primeiros meses de 2010, contra igual período de 2009. O etanol hidratado teve a maior queda percentual na análise anual, porém, pelo volume de consumo cerca de quatro vezes maior, a redução sobre o consumo de óleo diesel, acaba tendo mais impacto, até menos pelos preços de cada um encontrados na bomba.

De janeiro a setembro de 2010, Mato Grosso consumiu 2,27 bilhões de litros de combustíveis. No mesmo período do ano passado, a ANP contabilizou 2,84 bilhões de litros.

O óleo diesel, produto mais consumido pela frota estadual – cerca de 70% é demandado pela agropecuária – apresenta na comparação anual redução de 20,32%. O volume passou de 1,87 bilhão de litros até setembro de 2009, para 1,49 bilhão no mesmo período deste ano. O segmento revendedor destaca que essa redução é fruto da alta carga tributária sobre o combustível, acima do que vigora em estados vizinhos, como Goiás, onde a alíquota é de 12%. Em Mato Grosso, são 17% de imposto estadual sobre o litro comercializado.

Observando os meses de setembro de 2009 contra o de 2010, há nova redução, desta vez de 1,74%. O consumo passou de 172 milhões para 169 milhões.

O etanol hidratado apresenta recuo de 22,64% dentro do mesmo período de comparação. Até setembro deste ao o consumo foi de 304 milhões de litros, contra 393 milhões até setembro de 2009. Apesar da variação negativa no acumulado de 2010, o Estado registrou acréscimo de 7,2% quando se observam os resultados referentes a setembro de 2010 contra igual mês do ano passado. Foram 37,08 milhões de litros contra 34.58 milhões, respectivamente.

Entre os principais combustíveis, a gasolina é a lanterninha no Estado. O volume consumido no acumulado deste ano soma 287 milhões de litros contra 354 milhões contabilizados até setembro do ano passado. Porém, na avaliação anual – setembro contra setembro – há elevação de 11,06%, com o consumo passando de 30,37 milhões de litros para 33,73 milhões.

O acumulado do ano em Mato Grosso segue o mesmo resultado do Brasil, cujo consumo nestes primeiros noves meses de 2010 ficou 20,11% abaixo do verificado em igual período de 2009, 108,80 bilhões de litros, contra 86,91 bilhões.

Consumo em Mato Grosso cai no acumulado até setembro

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou ontem os números referentes ao consumo de combustíveis no Brasil, durante o mês de setembro. A demanda no Estado recuou cerca de 20% na comparação com o volume acumulado entre os nove primeiros meses de 2010, contra igual período de 2009. O etanol hidratado teve a maior queda percentual na análise anual, porém, pelo volume de consumo cerca de quatro vezes maior, a redução sobre o consumo de óleo diesel, acaba tendo mais impacto, até menos pelos preços de cada um encontrados na bomba.

De janeiro a setembro de 2010, Mato Grosso consumiu 2,27 bilhões de litros de combustíveis. No mesmo período do ano passado, a ANP contabilizou 2,84 bilhões de litros.

O óleo diesel, produto mais consumido pela frota estadual – cerca de 70% é demandado pela agropecuária – apresenta na comparação anual redução de 20,32%. O volume passou de 1,87 bilhão de litros até setembro de 2009, para 1,49 bilhão no mesmo período deste ano. O segmento revendedor destaca que essa redução é fruto da alta carga tributária sobre o combustível, acima do que vigora em estados vizinhos, como Goiás, onde a alíquota é de 12%. Em Mato Grosso, são 17% de imposto estadual sobre o litro comercializado.

Observando os meses de setembro de 2009 contra o de 2010, há nova redução, desta vez de 1,74%. O consumo passou de 172 milhões para 169 milhões.

O etanol hidratado apresenta recuo de 22,64% dentro do mesmo período de comparação. Até setembro deste ao o consumo foi de 304 milhões de litros, contra 393 milhões até setembro de 2009. Apesar da variação negativa no acumulado de 2010, o Estado registrou acréscimo de 7,2% quando se observam os resultados referentes a setembro de 2010 contra igual mês do ano passado. Foram 37,08 milhões de litros contra 34.58 milhões, respectivamente.

Entre os principais combustíveis, a gasolina é a lanterninha no Estado. O volume consumido no acumulado deste ano soma 287 milhões de litros contra 354 milhões contabilizados até setembro do ano passado. Porém, na avaliação anual – setembro contra setembro – há elevação de 11,06%, com o consumo passando de 30,37 milhões de litros para 33,73 milhões.

O acumulado do ano em Mato Grosso segue o mesmo resultado do Brasil, cujo consumo nestes primeiros noves meses de 2010 ficou 20,11% abaixo do verificado em igual período de 2009, 108,80 bilhões de litros, contra 86,91 bilhões.

X