Conheça as 4 UTEs de usinas de cana que venderam no Leilão A5

O bagaço é a principal fonte das usinas de cana para gerar energia elétrica
O bagaço é a principal fonte das usinas de cana para gerar energia elétrica

Quatro unidades termelétricas (UTEs) movidas a biomassa de cana-de-açúcar venderam eletricidade no Leilão A5, do governo federal, realizado na sexta-feira (29/04).

O Portal JornalCana apurou que o preço médio do megawatt-hora (MWh) da UTE de biomassa ficou em R$ 235,95, com deságio médio de 5,99% na comparação ao valor inicial de R$ 251/MWh.

Mas apesar do valor médio, das quatro UTEs do setor sucroenergético apenas uma delas conseguiu contratar a eletricidade acima do valor médio, no caso por R$ 245,20/MWh.

Conheça a seguir cada uma das 4 UTEs vendedoras no Leilão A5, no qual as contratadas irão entregar eletricidade de biomassa de cana-de-açúcar a partir de 2021: 

1 – UTE N O Bioenergia, do Grupo N O Bioenergia. Fica no estado de São Paulo, com investimentos de R$ 22,4 milhões, capacidade instalada de 18 megawatts (MW), com a contratação de 504 mil MWh, cada MWh a R$ 181,25

2 – UTE Porto das Águas, do Grupo Cerradinho Bioenergia. Fica no estado de Goiás, com 40 MW de potência instalada, contratação de 1.161 milhão de MWh, cada MWh a R$ 203,25.

3 – UTE Vale do Paraná, do Grupo Vale do Paraná S/A – Açúcar e Álcool. Fica no estado de São Paulo, com investimentos de R$ 97,5 milhões, com capacidade instalada de 48,5 MW, contratação de 3 milhões de MWh, cada MWh a R$ 245,20.

4 – UTE WD, do Grupo WD Agroindustrial Ltda. Fica no estado de Minas Gerais, com investimentos de R$ 26,4 milhões, capacidade instalada de 16 MW, contratação de 1,7 milhão de MWh, cada MWh a R$ 217,18.

 

X