Conheça 3 mulheres atuantes no setor sucroenergético

Em comemoração ao Dia das Mulheres, JornalCana publica os perfis de três mulheres atuantes no setor sucroenergético.
As três integram a unidade Conquista do Pontal, no município de Teodoro Sampaio (SP), do Polo São Paulo da companhia sucronergética Atvos.
“Estou muito feliz e vou começar a próxima safra ainda mais motivada”
Foto: Divulgação/Atvos

Sirlene Ferreira dos Santos

 
Natural do Paraná, Sirlene chegou em Teodoro Sampaio (SP) ainda adolescente. Antes de entrar para a Atvos, ela e o marido trabalhavam na horta particular que cultivavam no próprio sítio.  Viviam da renda da agricultura familiar. Por ter contato com plantio e colheita, sabia um pouco de operação de máquinas, mas quando soube de uma vaga na Atvos como Operadora de Trator da colheita mecanizada logo quis se candidatar.
Em 2010 foi admitida como Operadora Júnior. Passou pelos cursos de capacitação para operar as máquinas agrícolas. Se profissionalizou e desde então é um destaque da Unidade Conquista do Pontal.
Atualmente com 36 anos, Sirlene fala com orgulho da sua trajetória profissional na empresa. “Sou muito feliz e agradecida pelas oportunidades que a empresa me deu. Minha filha hoje tem 13 anos e sonha em fazer faculdade de agronomia. Eu incentivo muito, pois sei o quanto essa área foi importante pra mim”, diz.
Sirlene foi destaque da Safra 2017/2018 como a Operadora que mais colheu cana no período. “São oito anos de empresa e dessa vez com esse reconhecimento. Estou muito feliz e vou começar a próxima safra ainda mais motivada”, completa. Sirlene ainda divide a rotina de mãe e profissional com os estudos. Ela é estudante de pedagogia e está no 3º ano.
“Trabalhamos em parceria e respeito”
 
Foto: Divulgação/Atvos

Rafaella Azevedo

 
A jovem paranaense de 32 anos estudou na cidade de Maringá (PR) e cursou a faculdade de Engenharia Química. Trabalhou na indústria sucroenergética no seu estado natal e, em 2013, recebeu o convite para integrar a equipe de Laboratório de Qualidade da Unidade Conquista do Pontal, quando mudou-se para Teodoro Sampaio.
Hoje é responsável por todo controle de qualidade industrial da unidade e lidera uma equipe com 30 pessoas.
“É um orgulho muito grande pra mim. Sei da minha responsabilidade e do quanto a precisão dos dados que geramos é importante para a tomada de decisão do negócio”, diz Rafaella.
Filha de mãe professora, ela valoriza os estudos e incentiva toda a equipe a investir em capacitação. “Consegui terminar meu mestrado este ano e dou muito valor ao conhecimento. Falo para a equipe todos os dias que os estudos enobrecem nossa vida e incentivo eles a se capacitarem sempre mais”, conta.
“Penso em fazer um curso de Química e sei que tenho muito apoio da minha liderança”
Foto: Divulgação/Atvos

Leila Tavares

 
Com apenas 22 anos, Leila chegou na Atvos por meio do Programa Jovem Aprendiz. Durante o processo de aprendizagem, ela se dividia entre as aulas teóricas no SENAI da região e as atividades práticas na Oficina Automotiva.
Leila conta que conhecia um pouco da área por ter em casa o exemplo do pai que trabalha com mecânica e funilaria. “Eu aprendi em casa a cuidar de carros pequenos, mas quando cheguei na unidade eu aprendi a trocar óleo e mola de caminhão e trator”, conta sorridente.
Aplicada e batalhadora, a jovem aprendiz concluiu o processo e foi convidada a trabalhar na equipe da balança de cana, como integrante Atvos.
“Foi uma conquista muito grande pra mim. Sou apaixonada pela indústria e queria trabalhar mesmo aqui”, diz. A jovem estudante de Gestão Ambiental encontrou no Laboratório de Qualidade, onde atua há um ano, a realização profissional: “sempre tive muita curiosidade de entender melhor a rotina do Laboratório de Qualidade da Atvos.
Com apenas três meses atuando na balança de cana fui transferida para cá. Hoje penso em fazer um curso de Química e sei que tenho muito apoio da minha liderança. Quero crescer como profissional aqui na empresa”, finaliza.
 
 
Sobre a Atvos
 
A Atvos fomenta a presença feminina em todas as áreas de suas operações – agrícola, indústria, manutenção, planejamento e qualidade, laboratório, SSMA (Saúde, Segurança e Meio Ambiente) e administrativo. A inclusão de mulheres está presente na agenda permanente de debate e ações da empresa. Apenas no Polo São Paulo, são cerca de 220 mulheres em todas as funções e atividades.
X