Como o clima deve afetar os canaviais, segundo Oswaldo Alonso

Foto: CPTEC/Divulgação

Frente fria e geada estão no radar de serviços de previsões de tempo. Se confirmadas, essas projeções também deverão afetar as áreas canavieiras dos estados da região Centro-Sul, que estão em plena colheita da cana-de-açúcar da safra 2018/19.

“A frente fria que vai atuar entre os dias 18 e 21 de maio de 2018 traz uma massa de ar polar forte e que vai avançar novamente pelo norte da Argentina, Paraguai e Bolívia”, relata conteúdo do Climatempo. “Mas o ar polar depois do dia 20 de maio será muito mais intenso.”

A pedidos do JornalCana, Oswaldo Alonso, consultor técnico da cooperativa Canaoeste, fez avaliações dos impactos do clima dos próximos dias sobre canaviais do Centro-Sul.

Especialista em clima, Alonso afirma que assim como relatam as empresas de previsões de temo, após a incidência de chuvas sempre ocorrem entradas de massas frias.

Projeções 

Alonso não acredita em projeções sobre o impacto dessas frentes com antecedência de vários dias. Em sua opinião, é preciso esperar às vésperas dessas ocorrências para checar se de fato o impacto das massas frias será mesmo forte.

“Por ora, para as regiões canavieiras do Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo, o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), não mostra temperaturas abaixo de 5ºC, e muito menos próximos de zero, para o dia 21 de maio, previsto como o mais frio do mês”, afirma ele para o JornalCana.

X