Como as usinas podem mitigar o problema do pó nas cargas de açúcar

Falhas no processo industrial acarretam em prejuízo para as usinas de cana-de-açúcar. Dentre os problemas, um dos mais críticos e que afeta diretamente o bolso do produtor, está no acumulo de pó na carga do adoçante enviada para os terminais.

Leia mais: 5 formas de otimizar e melhorar a moagem da cana e a extração do caldo

O consultor Antônio Carlos Viesser, explica que uma das razões que causam este problema é resultado do uso de equipamentos desgastados que permanecem inseridos no processo produtivo. “Imagine uma usina de cinquenta anos. Ela pode produzir um açúcar muita qualidade, mas ao passar lá na frente por equipamentos desgastados — como uma rosca, por exemplo, que esmigalha parte do açúcar e o transforma em pó — a qualidade obtida inicialmente acaba se perdendo. Isso acarreta em grande prejuízo para as usinas”, explica, Viesser, que é amplamente conhecido no setor como Alemão.

Leia mais: Como reduzir custo sem afetar o tratamento do caldo primário

Além desses detalhes, Viesser apresentará em sua palestra que será proferida no dia 30 de novembro, no Centro de Eventos Zanini em Sertãozinho (SP) durante o 5° Curso de Fabricação, Secagem e Embalagem de Açúcar, pontos como: as exigências dos terminais quanto ao recebimento do açúcar; os parâmetros da qualidade do açúcar a ser transportado; o que os terminais consideram como critério de devolução das cargas quando o carregamento apresenta pó; o foco que as unidades devem ter para melhorar a qualidade do acúcar para mitigar em o pó, entre outros detalhes.

Leia mais: Saiba como usina de Catanduva trabalha seu sistema de 3 massas, aumento de mix e eficiência de fábrica

A programação do curso é especial e pode ser visualizada no site do evento clicando aqui.

Mais Informações
Telefone: (16) 3512.4300
Whatsapp: (16) 99119-5368
E-mail: thais@procana.com.br

X