Coinbra negocia frete de açúcar pela Bolsa1

A Coinbra, companhia controlada pela francesa Louis Dreyfus, fechou contrato com a Bolsa1, empresa que negocia açúcar, álcool e algodão, além de frete pela internet, para prestação de serviços de transporte rodoviário de açúcar e grãos.

Segundo Ernesto Sugano, presidente da Bolsa1, o contrato vale por dois anos para 2 milhões de toneladas de produtos – um milhão de tonelada por ano.

Criada pela associação da Mitsucon, uma holding de empresas de tecnologia especializada em call centers, e pela Fimat Futures, subsidiária do grupo financeiro francês Societée Générale, a Bolsa1 comercializa commodities e fretes pela internet. Por enquanto, a empresa trabalha com açúcar, álcool e algodão.

Pelo site da Bolsa1, a Coinbra vai poder contatar as cerca de 160 empresas de transportes rodoviários cadastradas no site e fechar o menor preço, informa Sunago.

Tradicional produtora de grãos, a Coinbra também é produtora de açúcar e álcool no País. Nos últimos dois anos, adquiriu as usinas Cresciumal, em Leme (SP), e de Luciânia (MG).

Para Sunago, o contrato com a Coinbra consolida os serviços prestados pela Bolsa1 no mercado. “Fechamos um bom contrato neste ano em meio à crise das pontocom”, diz.

X