Ceará poderá voltar a produzir açúcar e etanol com Usina leiloada

O Ceará poderá voltar a produzir etanol e açúcar em larga escala. Para isso, o governador Cid Gomes recebeu apoio da Assembleia Legislativa para comprar a Usina Manoel Costa Filho que vai a leilão na sexta-feira (7), à partir das 9h. A unidade, que fechou em 2005, foi responsável por 4% do PIB estadual e indutor de desenvolvimento socioeconômico do Cariri. A União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) foi convidada pelo governo para acompanhar o leilão, em Fortaleza. O órgão de classe defende gestão da usina através de cooperativa de produtores locais.

A unidade, localizada em Barbalha, foi avaliada em R$ 25 milhões, mas o lance mínimo para a compra é de R$ 15 milhões.

Para Alexandre Andrade Lima, presidente da Unida, a cadeia produtiva sucroenergética regional se fortalecerá com a iniciativa. “Com a usina de volta, centenas de produtores retomaram a produção e o progresso estadual. Defendemos um modelo de gestão da Usina que favoreça o arranjo produtivo da região do Carirí. Ela deverá ser  gerida por uma cooperativa formada por antigos produtores de cana e atuais produtores de rapadura locais”.

Para Lima, o produtor de cana é quem produz a matéria prima, portanto, ele fica responsável pela gestão da unidade industrial, agregando valor à cana produzida por ele.

Ele lembra que ao invés de vender a cana à usina, o produtor comercializaria o produto final (açúcar e etanol), agregando valor a matéria prima e consequentemente dando sustentabilidade econômica ao empreendimento. “Esse modelo já acontece com êxito no Nordeste, através da Usina da Cooperativa Pindorama, em Alagoas”, lembra.

img6956

X