Capacidade instalada de térmicas movidas a biomassa cresce 6%

2A capacidade das usinas termelétricas (UTEs) movidas a biomassa cresceu 6% em 2015, na comparação com a capacidade de 2014.

No ano passado, essas térmicas, nos quais estão incluídas as UTEs de usinas de cana-de-açúcar, alcançaram 11 mil megawatts (MW) de capacidade instalada.

Os dados são da  Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Conforme a CCEE, em dezembro do ano passado, a geração de biomassa alcançou 1.892 MWmédios, sendo o bagaço de cana de açúcar a principal fonte utilizada. Esta matéria-prima gerou 1.584 MWmédios, ou seja, 83,7% do total.

O pico de geração foi registrado no mês de agosto com 4.061 MWmédios, por conta da safra agrícola. Desse total, o bagaço de cana representou um número ainda mais expressivo com 93% de todo o combustível utilizado na produção de energia.

O bagaço é a principal fonte das usinas para gerar eletricidade (Foto: Unica/Divulgação)
O bagaço é a principal fonte das usinas para gerar eletricidade (Foto: Unica/Divulgação)

Licor

O licor negro, um subproduto gerado pelo cozimento da madeira na indústria de celulose, foi a segunda principal fonte utilizada na geração via biomassa, ao longo de 2015.

Em seguida, aparece a geração oriunda da queima de resíduos florestais, biogás (resíduos sólidos urbanos), capim elefante, casca de arroz, gás de alto forno (carvão mineral), calor de processo (carvão mineral), carvão vegetal, gás de alto forno (biomassa) e biogás (agroindustriais)

X