Canaviais devem obter recuperação em 2018, prevê sistema da Esalq

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Penalizados ao longo de 2017, canaviais tendem a obter recuperação em 2018.  A projeção é do Sistema TempoCampo, da Esalq/USP, a partir de previsões do clima e seus impactos sobre a cultura da cana para o próximo ano.

“Apesar da expressiva seca durante os meses de setembro e outubro de 2017, o Sistema ainda não apontou uma queda de safra para 2018. Assim, existe uma probabilidade muito grande de que esses canaviais se recuperem”, explica Fábio Ricardo Marin, coordenador do Sistema e professor da Esalq em texto de Tássia Biazon.

Conforme o texto, durante todo o ano de 2017, o Sistema TempoCampo operou junto ao setor canavieiro, captando a influência do clima na produção de cana.

“Um dos resultados que o Sistema mostrou é que o pontal do Paranapanema, entre os Estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, teve uma queda de produtividade – região que desde janeiro apontava uma tendência à queda da produtividade devido a eventos climáticos”, relata Marin.

“A cana-de-açúcar foi a primeira cultura implementada no Sistema e já oferece suporte a grandes grupos produtores brasileiros e apoia entidades de representação nacional no monitoramento climático e previsão de safra”, acrescenta.

Segundo Marin, a repercussão do Sistema TempoCampo tem sido bastante positiva. “Temos 15 usinas parceiras, totalizando 750 mil hectares monitorados”, conta. “A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) usa as simulações do Sistema TempoCampo para gerar o boletim que ela disponibiliza as suas usinas associadas”, acrescenta.

Além de informações pelo site (www.tempcampo.org), em breve o Sistema TempoCampo poderá ser acessado também por meio de celulares, uma vez que está sendo desenvolvido um aplicativo para esta finalidade. A expectativa é que ele entre em vigor ainda em 2018, facilitando o acesso dos produtores às informações geradas pelo Sistema.

A partir de 2018 há previsão de que o Sistema passe a monitorar a cultura de milho – o Brasil é um dos maiores exportadores de grãos do mundo, sendo um dos maiores produtores de milho. “Em 2019, a perspectiva é de que possamos operar com novas culturas”, finaliza Marin.

Clima

Lançado em agosto de 2016, pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP), o Sistema TempoCampo objetiva apresentar cenários de previsão dos efeitos do clima sobre a produtividade no campo.

Criado no Departamento de Engenharia de Biossistemas da ESALQ, o Sistema TempoCampo é fruto da intersecção de diversos projetos de pesquisa na área de modelagem agrícola e agrometeorologia. Com um banco de dados climáticos para todos os Estados brasileiros, o Sistema oferece aos produtores a possibilidade de antever os efeitos do clima sobre determinadas culturas ao longo das safras – se elas serão favorecidas ou prejudicadas por fatores meteorológicos.

 

 

 

 

 

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.