Cana é segunda fonte primária de energia do Brasil, diz estudo

O estudo realizado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério das Minas e Energia, confirmou que a cana-de-açúcar é a segunda fonte primária de energia do País. O Balanço Energético Nacional 2008, com base no ano de 2007, mostra que a cana representou 15,9% da Matriz Energética Brasileira, atrás apenas do petróleo, com 37,4%.

Entre as fontes renováveis, a cana-de-açúcar ocupa a liderança, tendo, em segundo lugar, as hidrelétricas, que representam 14,9% do total. O consultor de Bioeletricidade da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Carlos Roberto Silvestrin, afirma que a importância energética da cana-de-açúcar tende a crescer com a expansão da oferta de etanol e de bioeletricidade, cogerada pelas usinas.

“Além do uso do etanol como combustível, a bioeletricidade terá um importante crescimento daqui em diante”, argumentou Silvestrin, dizendo que a cana manterá o segundo lugar na matriz energética, pelo menos, nos próximos 10 anos.

Os dados do Balanço Energético Nacional mostram ainda que a oferta interna de energia no Brasil cresceu 5,6% em 2007, passando de 226,1 milhões de tep (tonelada equivalente de petróleo) em 2006 para 238,8 milhões de tep em 2007. O crescimento foi superior ao da economia no ano passado (5,4%, segundo o IBGE). A oferta de energia renovável teve um crescimento em relação a 2006 de 7,6%, enquanto o incremento na oferta de energia não-renovável foi de quase 4%.

Com isto, a participação das fontes renováveis na Matriz Energética passou a ser de 46%. De acordo com Silvestrin, as fontes renováveis tendem a ultrapassar o patamar de 50% nos próximos anos. “O Plano de Referência para 2030 prevê o crescimento das fontes renováveis, após a entrada regulamentada da energia de biomassa, na qual a cana desempenha importante e estratégico papel, em complementação com as novas hidrelétricas”, disse o consultor da UNICA.

X