Cade aprova aquisição de usinas de cana da Tonon pela Raízen

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição de duas usinas da Tonon Bioenergia pela Raízen Energia, joint venture da Cosan e da Shell, de acordo com publicação no Diário Oficial da União desta terça-feira. Segundo parecer do Cade, “a operação proposta não altera, de modo relevante, a estrutura do mercado de produção e comercialização de cana-de-açúcar e etanol, quer seja considerado o cenário nacional ou os cenários da região centro-sul e do Estado de São Paulo…”.

A Tonon está em processo de recuperação judicial. “Entende-se, portanto, que a operação não tem potencial para geração de efeitos concorrenciais adversos nos mercados por ela afetados”, acrescentou o parecer. A Raízen, maior produtora de açúcar e etanol do Brasil, fez proposta de 823 milhões de reais pelas usinas Santa Cândida e Paraíso em junho. A companhia já opera 24 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia.

A unidade Santa Cândida, em Bocaina (SP), possui capacidade de moagem de cana-de-açúcar de aproximadamente 3,2 milhões de toneladas por safra. A usina tem capacidade de produção de 123 milhões de litros de etanol ao ano e de 221 mil toneladas de açúcar, segundo informação do website da Tonon.

A Paraíso, em Brotas (SP), tem capacidade de moagem de 2,5 milhões de toneladas por safra e pode produzir 91 milhões de litros de etanol por safra, assim como 140 mil toneladas de açúcar.

Fonte: Reuters