Brasileiros aprovam remuneração por desempenho, diz pesquisa

Uma pesquisa mundial revelou que existe uma aceitação maior da remuneração por desempenho por parte dos funcionários brasileiros. Isso porque quase metade dos participantes disse já receber algum tipo de remuneração variável e muitos outros disseram que seriam mais produtivos se também fossem remunerados conforme seu desempenho. De acordo com o resultado mais recente da pesquisa KGWI – Kelly Global Workforce Index, um total de 48% dos participantes já tem sua remuneração atrelada a alguma forma de desempenho ou produtividade.

O KGWI realizou uma pesquisa com 120.000 pessoas em 310 países, incluindo o Brasil.Dentre os que não têm a remuneração atrelada ao desempenho, 50% dizem que seriam mais produtivos se a remuneração fosse atrelada ao desempenho/produtividade.

Sergio Gómez, vice-presidente das operações da Kelly Services na América Latina, disse que a tendência reflete o amplo reconhecimento de que as empresas e pessoas têm um melhor desempenho quando seus interesses estão atrelados à remuneração baseada em incentivos. “São muitos os funcionários claramente confiantes na sua capacidade de executar bem o trabalho, e eles gostariam de ter a oportunidade de serem remunerados de acordo com o desempenho”, disse Gomez.

Veja outros resultados do Brasil: 

• A incidência de remuneração por desempenho é mais alta nos trabalhadores mais velhos do que nos da Geração X e Baby Boomer.

• Ao oferecer as opções de remuneração pela hora extra ou remuneração por desempenho, mais de dois terços (68%) optaram pela remuneração por desempenho.

• Apenas 38 %dos pesquisados acham ter uma remuneração equitativa.

Gomez disse que um foco renovado em maneiras de aumentar a produtividade nas empresas destacou o papel que a remuneração tem no aumento do desempenho.

“Os esquemas de incentivos por desempenho podem ser uma situação vencedora para todos. Os funcionários podem se beneficiar com a oportunidade de trabalhar de forma mais inteligente e aumentar sua capacidade de rendimento, e os empregadores podem se beneficiar com o aumento da produtividade e uma força de trabalho mais participante”, disse Gomez.

img7199

X