Brasil recebe terceira coleção de germoplasma do mundo

Maior produtor de cana-de-açúcar do mundo, o Brasil receberá a terceira coleção de germoplasma do mundo. Trata-se de um banco genético que permite representar toda variabilidade do Complexo Sacrum, além de outros gêneros que auxiliam o desenvolvimento da cana.

Quem explica melhor é Marcos Landell, pesquisador do Centro de Cana IAC, que ao lado do equatoriano Raul Castilho, chairman do Breeding de Melhoramento Genético, encabeçou o projeto. “Trabalhamos neste projeto já há alguns anos. Os programas de melhoramento brasileiros possuem seus próprios bancos genéticos, os quais utilizam para fazer a hibridação. Mas o banco de germoplasma é outra coisa. A ideia é representar todas as variabilidades do Complexo Sacrum, o que nos traria uma segurança biológica maior”.

Com a novidade, os pesquisadores podem, por exemplo, se prevenirem de doenças e pragas que ainda nem surgiram. “É uma questão estratégica. Além de antecipar alguns pontos, é possível combater doenças que hoje são resistentes e atrapalham nossos canaviais. Se não tivermos este recurso, podemos ficar expostos a problemas graves. Somos os maiores produtores de cana-de-açúcar, nada mais justo do que termos essa coleção em nosso país”, afirma Landell.

A localização do banco genético de germoplasma ainda não foi definido. As negociações caminham para que o Centro de Cana do IAC, em Ribeirão Preto, seja o local. Mas ainda não há definição. “Independente do local, nosso objetivo é promover uma gestão compartilhada deste projeto”.

img7260

X