Brasil propõe acordo sobre o setor para argentinos

Brasil e Argentina aproveitaram a primeira reunião do Conselho de Agropecuário do Sul (CAS), formada pelos países do Mercosul mais Chile e Bolívia, para discutir, em separado, um acordo sobre o comércio bilateral de açúcar. O impasse foi criado com a decisão do Congresso daquele país em transformar em lei a taxação de 20% sobre as importações do produto nacional.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, propôs à Argentina que produza mais álcool e reduza a fabricação de açúcar. “O Brasil compraria esse álcool, e os argentinos suspenderiam as restrições ao nosso açúcar”.

De acordo com a proposta apresentada por Rodrigues ao novo secretário de Agricultura, Pesca e Alimentação argentino, Miguel Santiago Campos, o Brasil poderia financiar a instalação de usinas de álcool na Argentina, o que representaria também a transferência de tecnologia àquele país. “Para tanto, poderíamos criar uma linha de crédito por intermédio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para viabilizar a construção de destilarias na Argentina”, comentou o ministro.

Segundo ele, essa seria uma alternativa para acabar com a sobretaxa argentina ao açúcar brasileiro.

X