Brasil fica em 15° em ranking do impacto da gasolina no salário

A parcela da renda diária do brasileiro necessária para comprar um litro de gasolina é a 15ª maior em uma lista de 60 países, mostra um levantamento feito pela Bloomberg.

No segundo trimestre do ano, o preço do litro do combustível no país era de cerca de R$ 3,30, que equivale a 4,88% do que o brasileiro ganha, em média, por dia (R$ 67,62), aponta a pesquisa.

O percentual é superior ao preço relativo em outros países emergentes como Rússia, que ficou na 35ª posição da lista, e Coreia do Sul, que ficou no 30º lugar.

O ranking é liderado pela Índia, onde o gasto médio com um litro de gasolina chega a 30,69% do salário diário.

A classificação é resultado dos baixos rendimentos e da infraestrutura limitada do país, segundo a Bloomberg.

Em valores nominais, o combustível no Brasil é o 36º mais caro do mundo.

A Venezuela tem o litro da gasolina mais barato –o preço é de, em média,R$ 0,02, ou 0,03% da renda diária de um venezuelano.

Já o país onde o combustível é mais caro é a Turquia, onde o valor do litro é de R$ 5,30, ou 8,56% do rendimento diário no país.

A média de consumo diário no Brasil é de 0,3 litro.

Preço em alta

Segundo o levantamento, o preço da gasolina no Brasil cresceu 15% na passagem do primeiro trimestre de 2013 para o segundo, alta mais expressiva do ranking.

Nos primeiros três meses do ano, quando o litro da gasolina estava em R$ 2,91, o combustível era o 39º mais caro da lista em valores nominais.

Este ano, a Petrobras anunciou um reajuste de 6,6% no preço da gasolina –o primeiro com impacto ao consumidor desde 2005.

Antes, a alta era anulada nos postos, já que o governo abria mão da arrecadação da Cide, imposto federal dos combustíveis que foi zerado no ano passado e, portanto, não pode mais compensar eventuais reajustes.

A Petrobras é obrigada a importar o combustível a preços internacionais e vendê-lo com defasagem no mercado interno, para não comprometer a meta oficial de inflação do governo.

22/06/13

Fonte

X