Brasil é imune a balanço maquiado, diz Malan

O ministro da Fazenda, Pedro Malan, afirmou ontem que o Brasil está inume à maquiagem dos balanços de empresas que afetou gigantes nos EUA, fez sangrar recursos das bolsas norte-americanas e arranhou a imagem de firmas de auditorias.

“São coisas que não acontecem no Brasil, porque foram tomadas as providências [necessárias] para resolver [o problema]”, disse.

Segundo o ministro, “estamos num processo de revisão e reavaliação de risco na economia mundial” que culminou “recentemente com a sequência de casos, como o da Enron, da Global Crossing e da WorldCom”. Malan disse que esses casos criaram incertezas sobre a “fidedignidade dos balanços e sobre a eficácia dos serviços de auditoria”. (Folha de SP)

X