BP e Copersucar criam joint venture para operar terminal de etanol

A BP Biocombustíveis e a Copersucar devem anunciar nesta quinta-feira (30/11)  intenção de formar uma joint venture para operar o terminal de armazenagem de etanol conhecido como Terminal Copersucar de Etanol, localizado em Paulínia (SP).

Segundo as assessorias das empresas, cada uma delas terá 50% de participação na joint venture, que operará de forma independente o terminal que atualmente pertence à Copersucar. Além dos acionistas, o terminal continuará prestando serviços aos demais clientes.

Em operação desde setembro de 2014, o terminal possui dez tanques, com capacidade total de armazenagem de 180 milhões de litros de combustível e de movimentação de 2,3 bilhões de litros por ano, com possibilidade de ampliação.

Localizado no principal polo de combustíveis do Brasil, o terminal opera de forma multimodal, com acesso a importantes rodovias, dutos e, num futuro breve, à ferrovia.

Benefícios

“Esta importante parceria com a Copersucar nos permitirá ampliar de forma relevante a presença comercial da BP no Brasil. Além dos evidentes benefícios estratégicos da localização geográfica e acesso multimodal do terminal, os ativos dispõem do mais alto padrão de segurança”, afirma, em relato para a imprensa, Mario Lindenhayn, presidente da BP Biocombustíveis e Head of Country da BP no Brasil.

“A nova joint venture otimizará a logística do etanol, com ganhos de competitividade e flexibilidade no atendimento ao mercado. Além da identidade de valores, a parceria com a BP reforça o compromisso das duas empresas com o desenvolvimento dos biocombustíveis no País”, comenta, também em relato para a imprensa, Paulo Roberto de Souza, Presidente da Copersucar.

A conclusão da operação e a formalização da joint venture dependerão da satisfação de condições precedentes típicas para esse tipo de negócio, incluindo a análise e aprovação da autoridade de concorrência no Brasil (CADE). Os detalhes comerciais da transação não serão divulgados.

 

 

X