BNDES financia a elétricas R$ 6,3 bi de perdas de 2001

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) irá desembolsar a partir de agosto a segunda parcela do empréstimo às distribuidoras de energia elétrica, no valor total de R$ 6,3 bilhões. O dinheiro é destinado a cobrir as perdas das empresas durante o período de racionamento de energia.

Quase todas as distribuidoras assinaram entre ontem e anteontem o Acordo Geral do Setor Elétrico. Pelo trato, as concessionárias recebem o financiamento e em troca se comprometem a não ir à Justiça contra o governo pedindo indenização pelas perdas causadas pelo apagão.

A Folha apurou que mais de 90% das companhias aderiram ao acordo. Das 83 empresas tinham direito ao empréstimo, 5 não assinaram o contrato com o BNDES. Essas concessionárias são de pequeno porte e não têm direito a volume expressivo de recursos.

Ao todo, o acordo prevê o desembolso pelo BNDES de R$ 7,5 bilhões. Uma primeira parcela, de R$ 1,2 bilhão, já foi liberada no começo do ano.

Os recursos funcionam como uma antecipação do que as empresas faturarão com os aumentos especiais de tarifas concedidos pelo governo para recuperar a queda de faturamento durante o racionamento. Esses reajustes foram de 2,9% para os consumidores residenciais e de 7,9% para os industriais e devem durar, em média, até seis anos. Sem o empréstimo, os aumentos seriam maiores e num prazo mais curto, com impacto maior na inflação. (Folha de SP)

X