Biosev tem lucro líquido de R$ 50 milhões no quarto trimestre da 15/16

bioA companhia sucroenergética Biosev S.A., controladora de 11 usinas de cana-de-açúcar no País, encerrou o quarto trimestre da safra 2015/16 com lucro líquido de R$ 50 milhões, contra prejuízo de R$ 222 milhões em igual período da safra anterior.

O resultado também marca o segundo trimestre consecutivo de lucro líquido, após ganho de R$ 163 milhões nos três meses até dezembro.

A produtividade média da Biosev aumentou 14,3% no consolidado da safra, chegando a 76,2 toneladas de cana por hectare (TCH).

O resultado foi impulsionado principalmente pelos Polos de Mato Grosso do Sul e de Leme e Lagoa da Prata, com elevação de 19,8% e 35,9%, respectivamente. O TCH de 85,5 ton/ha no MS marca novo recorde de produtividade.

“Avançamos em tecnologia agrícola e melhoria operacional, refletida no EBITDA de R$ 1,4 bilhão, uma evolução importante em relação aos resultados históricos, e com gestão financeira eficiente e disciplinada, que nos permitiu reduzir a alavancagem e alcançar lucro líquido de R$ 50 milhões no trimestre”, disse o presidente da Biosev, Rui Chammas, em relato para a imprensa.

Moagem

A moagem total na safra foi de 31 milhões de toneladas, aumento de 9,3% em relação ao ano anterior. A utilização de capacidade instalada chegou a 85%, aumento de 7,3 pontos percentuais em relação à safra anterior. Tanto a moagem como a taxa de utilização são as maiores registradas nas últimas cinco temporadas. O ATR produto (produção medida pelo volume de Açúcar Total Recuperado) chegou a 3,95 milhões de toneladas, crescimento de 6,5% na comparação anual.

O EBITDA ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciações, amortizações e variações no valor justo do ativo biológico) foi de R$ 1,4 bilhão na safra 2015/16, aumento de 8% em comparação à safra anterior. O resultado antes da provisão para imposto de renda e contribuição social foi de R$46 milhões na safra 15/16, ante resultado negativo de R$ 669 milhões na safra 2014/15. No 4T16, o resultado do período foi positivo em R$50 milhões, uma reversão de R$271 milhões em relação ao prejuízo de R$222 milhões registrado no 4T15.

No ano, a alavancagem financeira da Biosev recuou de 3,1x para 2,95x, refletindo, principalmente, o avanço do EBITDA ajustado no período e a posição de caixa, que foi superior a R$ 2 bilhões.

Safra 16/17

Para a safra 2016/17, a Biosev anuncia o guidance: moagem entre 30,5 e 33,5 milhões de toneladas de cana de açúcar; ATR Cana entre 129kg/ton e 133 kg/ton e ATR Total entre 3,93 milhões de toneladas a 4,46 milhões de toneladas.

Estamos confiantes nos resultados a serem alcançados nessa safra que se inicia e permanecemos concentrados em executar o nosso Plano de Negócios de forma disciplinada”, afirmou Rui Chammas, no relato para a imprensa.

Sobre a Biosev

A Biosev é a segunda maior processadora de cana-de-açúcar do mundo, com 11 unidades em operação, estrategicamente organizadas em cinco polos agroindustriais: Ribeirão Preto, Mato Grosso do Sul, Nordeste e Leme e Lagoa da Prata. A companhia, controlada pela Louis Dreyfus Company Holdings, iniciou sua atuação na indústria de açúcar-etanol em 2000 com a aquisição de sua primeira unidade no Brasil.

Atualmente tem capacidade de processamento de 36,4 milhões de toneladas/ano de cana-de-açúcar e 1.346 GWh/ano de energia elétrica renovável excedente, gerada a partir da utilização do bagaço de cana-de-açúcar e outras biomassas. Para armazenagem e movimentação de açúcar, a empresa possui uma joint venture no TEAG – Terminal de Exportação de Açúcar do Guarujá Ltda. Em 2013, a empresa ingressou no Novo Mercado da BM&FBovespa, segmento que adota os mais altos padrões de governança corporativa. 

 

X